Vereador apela para que Cartaxo não acabe também com atendimento aos autistas

0

O vereador Bruno Farias (PPS) usou suas redes sociais para fazer um apelo ao prefeito Luciano Cartaxo, solicitando que ele não altere a terapia das crianças com autismo.

Isso porque no dia 31/12/2016 foram exonerados coletivamente todos os detentores de cargos comissionados do município e encerrado todos os contratos de prestadores de serviços da PMJP. Entre os servidores demitidos está o tratador de animais, Sr GUSTAVO VILAR.

Na carta o parlamentar explica que o Sr. Gustavo, pai de um autista, especializou-se em formatar, de maneira gratuita, uma terapia para crianças com autismo, treinando os animais e trazendo um a um para que as crianças tivessem contato e os alimentassem.

“Tenho recebido, ao longo dessa semana, inúmeros pedidos de mães de crianças com autismo para fazer coro junto ao Prefeito Luciano Cartaxo, a fim de que renove o contrato do tratador GUSTAVO VILAR, pois o trabalho desempenhado por ele, muito mais do que um ofício formal, é um ato de amor e de dedicação ao outro”, disse Bruno.

ÍNTEGRA DA CARTA

APELO AO PREFEITO LUCIANO CARTAXO: QUE A AUSTERIDADE NÃO ALTERE A TERAPIA DAS CRIANÇAS COM AUTISMO

O nosso País vive uma das mais profundas crises econômicas de sua História. A recessão, o desemprego, a inflação, o fechamento de fábricas, o aumento do custo de vida, a diminuição do poder aquisitivo do cidadão e a restrição ao crédito são sinais muito evidentes do período extremamente difícil por que passa nação brasileira.

Na administração pública, o controle de gastos, o enxugamento da máquina,  o corte de privilégios, a formatação de medidas criativas de elevação das receitas e a aplicação correta dos recursos públicos nas prioridades da população constituem mecanismos de tentativa de superação dessa estagnação econômica amargada por toda a sociedade.

Em João Pessoa, sob o argumento da austeridade, o Prefeito Luciano Cartaxo, no dia 31/12/2016, assinou as Portarias nº 775 e nº 776, exonerando coletivamente todos os detentores de cargos comissionados do município e encerrando todos os contratos de prestadores de serviços da PMJP.

Foram mais de 18 mil servidores demitidos na noite do Réveillon.

Não me cabe, aqui, nesse apelo que dirijo ao Prefeito, travar o debate político a respeito dessa demissão em massa, que prejudicou milhares de famílias pessoenses.

Tenho, é evidente, as minhas ponderações e restrições sobre essas demissões, até porque, diferentemente de outros prefeitos, Luciano Cartaxo sucede a si próprio, sendo o maior responsável pela gestão, arcando com o bônus das realizações e o ônus do inchaço da máquina pública, com a contratação exagerada de comissionados e prestadores de serviço.

Vale ressaltar que, durante o processo eleitoral, Cartaxo exaltava o equilíbrio das contas da PMJP e se jactava por, mesmo diante da crise, manter uma prefeitura enxuta, que respeitava a LRF no que tange ao percentual de pagamento de pessoal, que estava em dia com os fornecedores e que ainda tinha recursos para investimentos em obras, serviços e ações em favor da coletividade.

Ao que parece, a situação da PMJP não era “o mar de rosas” pintado pelo Prefeito durante as eleições.

Desses 18 mil demitidos, conforme AIJE que tramita na Justiça Eleitoral, muitos foram contratados com o objetivo de formar um exército de cabos eleitorais. Essas pessoas foram às ruas pedir voto para o prefeito e, na passagem do ano, receberam a notícia de seus desligamentos.

Entretanto, muitos, desses 18 mil servidores demitidos, são pessoas extremamente dedicadas ao trabalho que desempenham, prestando um serviço qualificado à sociedade e que estão na gestão (entra prefeito, sai prefeito) há 05, 10, 15, 20 anos.

Como enfatizei, contudo, meu objetivo, nessa Carta, não é politizar o debate, mas, sim, dirigir um APELO ao prefeito Luciano Cartaxo.

Entre os servidores demitidos no dia 31/12/2016, está o tratador de animais, Sr GUSTAVO VILAR.

Gustavo Vilar é um prestador de serviço da PMJP, que faz um trabalho excepcional para crianças com autismo na Bica.

Pai de um autista, Gustavo especializou-se em formatar, de maneira gratuita, uma terapia para crianças com autismo. Vilar treinava os animais e ia trazendo um a um para que as crianças autistas tivessem contato e os alimentassem. Isso era feito com macacos, jabutis, iguanas, e, além de desenvolver estímulos sensoriais das crianças com autismo, socializando-as de maneira lúdica, proporcionava uma verdadeira festa, para a criançada e para as suas mamães!

Tenho recebido, ao longo dessa semana, inúmeros pedidos de mães de crianças com autismo para fazer coro junto ao Prefeito Luciano Cartaxo, a fim de que renove o contrato do tratador GUSTAVO VILAR, pois o trabalho desempenhado por ele, muito mais do que um ofício formal, é um ato de amor e de dedicação ao outro.

Prefeito Luciano Cartaxo, através das redes sociais, eu lhe faço esse apelo, afinal, as crianças e suas mamães sentiram-se órfãs com a demissão do tratador de animais, Sr GUSTAVO VILAR.

Eu me valho, Sr Prefeito, de sua sensibilidade, para pedir a recontratação desse servidor, afinal, austeridade nenhuma está acima dos cuidados com o autismo.

Atenciosamente,

Bruno Farias

(Vereador PPS)

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: redacao@paraibaja.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here