Deputado paraibano lembra importância de Lula e critica “caroneiros de última hora”

0

O manifesto em prol do lançamento da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva para Presidência da República, assinado por intelectuais, artistas, religiosos e profissionais liberais, foi lido nesta quinta-feira (2) pelo deputado estadual Jeová Campos (PSB), durante o pequeno expediente na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), no retorno dos trabalhos após o feriado de carnaval.

Além de ler o documento, que estará disponível para adesão geral a partir da próxima segunda-feira (6), o parlamentar socialista também lembrou a importância de Lula na concretização do projeto da transposição de águas do Rio São Francisco, criticou os “caroneiros de última hora” da obra, e disse que também vai assinar o documento.

“Não há democracia na fome, na ausência de participação política efetiva, sem educação e saúde de qualidade, sem habitação digna, enfim, sem inclusão social. Aprendemos que não há democracia quando a sociedade separa os cidadãos em diferentes categorias”, destaca um trecho do manifesto, que segue indagando: “por que Lula? Porque ainda há muito o que fazer em termos de inclusão social no Brasil, para àqueles que foram banidos outra vez. Porque é fundamental para o futuro do Brasil assegurar a soberania sobre o pré-sal, as terras, as águas, nossas riquezas, porque o país tem que voltar a ter papel ativo no cenário internacional…”

“Esse documento, independente da leitura que faço sobre a conjuntura nacional, é um texto que faz justiça a esse grande brasileiro, esse grande nordestino, esse grande homem, que foi o maior responsável pela obra da transposição que começa agora a se concretizar com a chegada das águas”, afirmou Jeová. Para ele, a ‘pegada de carona’ na obra, por pessoas que foram contra no início, é puro oportunismo. “E por falar nessa grande obra, há pessoas que inclusive foram contra a obra e que agora, de forma oportunista, se mostram como paladinos da ação e defensores da obra. Isso é feio, muito pequeno”, declarou Jeová.

O deputado lembrou também que a disponibilidade das bombas que vão antecipar a chegada das águas em Campina Grande, pelo governo de São Paulo, não é nenhum favor. “Essas bombas pertencem ao estado de São Paulo e, portanto, ao contribuinte brasileiro, por isso, esse gesto não representa nenhum favor, mas apenas uma iniciativa que serve de contingenciamento para uma obra que vem se arrastando há tempos”, disse Jeová.

“Se não fosse Lula essa obra não existiria, essa verdade tem que ser divulgada”, disse o deputado lembrando que a retomada das obras do Eixo Norte, paralisadas desde julho do ano passado, ainda não estão confirmadas para serem reiniciadas em março. “Perguntei ao ministro da Integração Nacional, semana passada, e ele não soube precisar quando as obras serão reiniciadas no Eixo Norte”, disse Jeová,

Por fim, o deputado anunciou que vai integrar nesta sexta-feira (3), a comitiva que vai acompanhar o governador Ricardo Coutinho em visita às obras da transposição entre a região de Monteiro até Sertânia. “Já fiz esse percurso muitas vezes, mas, como essa visita é um momento simbólico estarei presente, já que essa obra também tem um pouquinho de minha luta e mobilização, principalmente, durante o período que presidi a Frente Parlamentar da Água da ALPB”, destacou Jeová, convidando o colega Janduhy Carneiro a também se integrar ao grupo, em função de sua destacada participação nas ações da Frente.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here