Técnica do Bota-PB critica desabafo de goleira do Brasil: “antiprofissional”

    0

    A técnica do Botafogo-PB ficou na bronca com o desabafo da goleira Bárbara, da seleção brasileira de futebol feminino, que disse ter sido prejudicada pelo draft da CBF, que selecionou jogadoras do time nacional para as equipes classificadas para a 2ª fase do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Depois de levar 14 gols em dois jogos, a jogadora disse que nunca levou tantos gols em tão pouco tempo e criticou a estrutura do time paraibano. Ela reclamou ainda que há pouco treinamento para o elenco botafoguense que joga a competição nacional. Depois do desabafo, contudo, a goleira foi obrigada a escutar um revide da “chefe”, que não gostou nada das declarações da atleta e disse que ela foi desrespeitosa com o resto do grupo.

    – O treinamento dela é específico e há um preparador de goleiros à disposição dela. O treinador da seleção nos manda um relatório de treino e a gente o executa. Ela teve um tratamento muito bom aqui e de repente sai com essa. Achei antiprofissional. Mas quem tem boca fala o que quer. Eu só acho que ela menosprezou o grupo de atletas e a comissão técnica – disse a técnica botafoguense, que apesar da polêmica resolveu manter a jogadora no elenco.

    Desde o início da competição, Gleide Costa fez questão de deixar claro, em suas análises sobre o time na competição, que a estrutura do clube paraibano era inferior à da maioria das equipes do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. O intuito das paraibanas, portanto, era apenas chegar à segunda fase. A meta foi alcançada, apesar da dificuldade de conciliar os treinamentos com os trabalhos das jogadoras (que são todas amadoras).

    Apesar da reprimenda, contudo, a treinadora admite que os treinamentos no time das Belas do Belo estão de fato cada vez mais raros. Mas ponderou que isto não é exclusividade do time paraibano:

    – Com jogos no meio e no final de semana, realmente quase não dá tempo para treinar. O time joga e viaja. Quando chega em João Pessoa, precisa descansar, antes do outro jogo. Esta é a realidade dos outros times também. A grande diferença é com relação ao período anterior ao início do torneio. As equipes de São Paulo treinavam mais vezes, em dois turnos. E com tempo para recuperação. A gente precisava marcar os treinos conciliando com o trabalho das jogadoras. Tem mais: quando as meninas dos outros time acabam o treino, vão descansar. As nossas meninas, após os treinos, vão trabalhar. Essa é uma grande diferença – desabafou a técnica.

    Neste domingo, o Botafogo-PB volta a campo pela quarta rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. O time paraibano encara o Adeco-SP, em Osasco, às 16h30, no Estádio José Liberatti. O Belo perdeu os três primeiros jogos. O primeiro, por 2 a 1 contra o São José. Depois, foi goleado nos dois últimos, pelo Santos (8×0) e pelo Adeco-SP (6×0). As informações são da Agência Brasil.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here