Tárcio Teixeira pede para que o eleitor tenha respeito e seja tranquilo

    0

    Neste sábado, véspera das eleições do segundo turno, o candidato derrotado Tárcio Teixeira (PSOL) divulgou nota sobre sua reflexão quanto ao pleito disputado. Para ele, o sentimento de mudança ficou claro na votação do primeiro turno, com a a expressiva abstenção de mais de 900 mil votos entre brancos nulos e nos candidatos nanicos, ainda que a população vote em candidatos que representem oposição um ao outro, do que em um candidato que se identifique. Tárcio pede para que o eleitor, na hora do voto, preze pelo respeito e tranquilidade.

    Leia a nota na íntegra:

    “Vejo boas possibilidades de mudança para Paraíba. Não falo em mudança devido o resultado que teremos domingo (26/10- segundo turno), a vitória de um ou de outro candidato ao Governo da Paraíba não mudará a essência das prioridades e da forma de fazer política em nosso estado; ambos já governaram, mais que isso, fizeram juntos o último desgoverno; acredito na mudança devido os mais de 900 mil votos entre brancos, nulos e nas demais candidaturas que não foram ao segundo turno e por escutar nas ruas que as pessoas estão votando mais em um em oposição ao outro, que em um candidato que acredita. A população segue mais atenta para cobranças futuras e para consolidação de novas alternativas para mudar o atual sistema político.

    O apoio e a adesão de militantes e populares a nossa posição de manter a coerência apresentada no primeiro turno e não indicar voto em nenhum outro candidato nessa segunda etapa, enfatizando o fato de nenhum candidato ser dono do voto da população, foi muito aplaudida, por outro lado, as incoerências de outros partidos e candidatos foram duramente criticadas.

    Estou feliz com as centenas de declarações de apoio e incentivo para seguir em disputas futuras, uns dizem para ser Prefeito, outros para ser Vereador; fico muito grato pelo apoio, mas nosso campo prioritário é a luta por direitos, seguirei nas lutas sociais, onde sempre estive, mas afirmo minha disposição em seguir a tarefa em outros processos eleitorais, mas não posso antecipar cargos, precisamos ouvir o que dizem as ruas, não é uma questão pessoal ou só do nosso PSOL.

    Sobre as eleições de amanhã eu só quero pedir uma coisa, tranquilidade, sem provocações ou violência. Hoje os candidatos são adversários, mas estiveram juntos ontem e poderão, segunda (27/10), serem novamente aliados. Não vale sair do campo democrático para o campo das agressões, não sigamos nas ruas o exemplo que eles deram nos debates. Paz entre nós, nossa luta é por direitos!”

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]