STF revoga pedido de liberdade e manda goleiro Bruno de volta para a prisão

0

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, na tarde desta terça-feira (25), pelo retorno do goleiro Bruno Fernandes à prisão. A maioria dos ministros da Corte votou contra o habeas corpus que garantia a liberdade do jogador. A decisão foi tomada por três votos a um. Marco Aurélio Mello, que em fevereiro deste ano concedeu a liberdade do jogador, foi o único voto a favor.

Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Rosa Weber votaram para Bruno retornar à prisão. O ministro Luís Roberto Barroso não participou da votação. O atleta foi condenado pelo assassinato da ex-amante Eliza Samudio, em 2010, e estava solto desde 24 de fevereiro, por decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Na semana passada, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao STF um parecer pedindo a revogação da decisão que libertou Bruno. Desde que teve liberdade concedida, o jogador estava atuando no clube Boa Esporte, de Minas Gerais. O advogado do jogador, Luan Veloso, soube da decisão pela imprensa e afirmou que irá se reunir com o restante da defesa para definir a estratégia a partir de agora.

Saiba mais

Bruno foi condenado pelo assassinato de Eliza Samudio em março de 2013. A pena foi de 22 anos e três meses de prisão. Mas, como até fevereiro passado ainda não havia confirmação ainda da condenação na segunda instância, Marco Aurélio determinou que o goleiro tivesse o direito de recorrer em liberdade. Na ocasião, o ministro foi duramente criticado por conceder liberdade ao goleiro.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here