Auxiliares de Romero não convencem sobre motivos de cortes de atrações do São João de CG

    0

    As mudanças na programação de show do Maior São João do Mundo em Campina Grande não foram ainda explicadas pelos auxiliares do prefeito Romero Rodrigues (PSDB). As explicações divergiram entre alguns secretários sobre os motivos dos cortes na festa.

    Na manhã desta segunda-feira (8) alterações na programação do São João 2015 de Campina Grande foram divulgadas. A coordenação informou que os artistas Zé Ramalho, Lucy Alves, Cavalo de Pau e Cezzinha foram alguns dos cancelados da programação oficial, a exemplo da banda Forró da Curtição que se apresentaria no sábado (06).

    No ano passado a administração de Romero Rogrigues gastou R$ 90 milhões com pagamentos para comissionados. Os motivos para os cortes dos shows também foram outros, causando discordância, para o auxiliar do prefeito Willian Tejo (Comunicação) foi um convenio com o Ministério do Turismo, já para Temi Cabral (coordenador do Maior São João), foi falta de verba.

    O assessor de comunicação do evento, Willian Tejo, disse que as mudanças aconteceram devido alguns dos artistas não terem mais datas disponiveis e também porque o Ministério do Turismo se tornou patrocinador da festa e para poder receber a verba federal as bandas devem estar conveniadas com o órgão. Os que continuam na programação: Alceu Valença, Magníficos e a banda Os Gonzagas. Porém foram remanejados para outras datas. Também houve a inclusão de novas bandas, como a atração potiguar Cavaleiros do Forró e a dupla pessoense Vinicíus e Sobral.

    A falta de dinherio, como foi publicizdo por integrantes da PMCG, foi sim motivo para corte de atrações. O próprio cantor Gabriel Diniz aceitou redução do seu cahce de R$ 100 mil para R$ 60 mil para se apresentar.

    Segundo o coordenador do Maior São João do Mundo, Temi Cabral, foi retirado um artista dos dias que contavam com até cinco atrações. “Nós tentamos outra data com Zé Ramalho, por exemplo, mas não foi possível. Já a retirada de algumas atrações foi necessário para podermos equilibrar o orçamento da festa. Estamos fazendo esta edição apenas com o aporte financeiro da prefeitura e com os patrocinadores. Ninguém mais está nos ajudando”, revelou Temi Cabral, discordando do que disse , Willian Tejo de que o Ministério do Turismo se tornou patrocinador da festa e para poder receber a verba federal as bandas devem estar conveniadas com o órgão.

    O cantor Zé Ramalho, que tradicionalmente se apresenta no dia 24 de junho, em 2015 foi trocado por atrações como Chico Sales, Biliu de Campina, Saia Justa e Mara Pavanelly.

    Levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado a Paraíba – TCE-PB mostra que, de janeiro a dezembro de 2014, a Prefeitura Municipal de Campina Grande pagou, exatos, R$ 89.267.321,93 com servidores comissionados ou aqueles tais “contratados por excepcional interesse público”, que deveriam ser contratados, apenas, em casos de extrema necessidade, como catástrofes, por exemplo. Mas por aqui virou uma forma fácil de inchar a folha de pessoal.

    O TCE-PB informou também que a Prefeitura de Campina Grande manteve, no ano passado, em média, cerca de 2.676 servidores nesta situação – em alguns meses um pouco mais, em outros, um pouco menos. Só para se ter uma ideia do que isso significa, o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) recebeu a prefeitura, em janeiro de 2013, com 450 servidores comissionados ou “contratados por excepcional interesse público.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here