A edição de 2017 da segunda divisão do Campeonato Paraibano não vai ser diferente da de anos anteriores. Com problemas financeiros, os clubes e a FPF estudam um possível adiamento do início do torneio, que está marcado para o próximo dia 6 de agosto.

Sem grana, os times estão com dificuldades para registrar os atletas junto a CBF. O mesmo problema já aconteceu anteriormente, e a Segundona foi parar no tribunal depois que, mesmo tendo sido feito um acordo entre os participantes da competição e a Federação, o Nacional de Patos foi denunciado por escalar atletas que não haviam sido regularizados.

Para evitar novos problemas, o presidente do Canário do Sertão é um dos que concordam com um possível retardamento do início do certame.

– Ainda não recebemos nada oficial. Em anos anteriores, tivemos experiências ruins por causa disso, mas se a FPF acordar com todos os clubes participantes em documento, sendo pelo bem do futebol paraibano e da competição, nós somos favoráveis ao adiamento – opinou Alisson Nunes.

Arthur Ferreira, presidente do Sport Campina, é contrário a mudança de data. Segundo o dirigente, os clubes que estão pedindo adiamento são exatamente os que não conseguiram documentos como a certidão negativa do FGTS e também a certidão negativa de débitos (CND). Ele disse que o Carneiro segue treinando e entrará em campo no domingo.

– Alguns clubes, além de não terem os documentos necessários, ainda estão com dificuldade na liberação dos seus estádios para sediar os jogos. Nós já regularizamos os nossos jogadores e eles aparecerão no Boletim da CBF ainda esta semana – afirmou.

Para o presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, o único problema hoje para um possível adiamento da competição é a falta de todos os estádios regularizados. Segundo ele, apenas as praças esportivas que sediaram a Primeira Divisão do Estadual estão garantidas.

– Regularização de jogadores não é um problema nosso, até porque cada clube é quem controla isso através do sistema da CBF. O empecilho para a realização hoje são alguns estádios, que assim como em anos anteriores, estão aprovados com restrições. Estamos aguardando um posicionamento da Comissão de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, para saber se teremos praças esportivas disponíveis para abrirmos a Segunda Divisão no fim de semana – disse.

As informações são do Voz da Torcida.

Comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here