Secretaria de Saúde realiza ‘Semana de combate a dengue’ a partir desta segunda

    0

    A dengue é uma doença grave que pode matar. Com o objetivo de garantir à assistência e o cuidado a saúde da população, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai realizar a ‘Semana de combate a dengue’, intensificando as ações de vigilância e promoção à saúde nos bairros da Capital.  As ações acontecem a partir desta segunda-feira (1°) e vão até o dia 5 de junho.

    As ações, que serão realizadas pela equipe da Gerência de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz), consistem em identificar os locais mais propícios a reprodução do mosquito como cemitérios, depósito de sucatas, borracharias e obras. As equipes também irão realizar o controle químico através da aplicação de inseticidas e a retirada dos focos em todos os bairros.

    “Temos intensificado o trabalho de prevenção da doença, com palestras e orientação para população sobre o cuidado em suas casas no combate aos focos de larvas e acúmulos de lixos, principalmente. Mais do que um trabalho de promoção à saúde, estamos realizando um trabalho educativo para a responsabilidade e o compromisso de todos nessa causa”, destacou o gerente da Cvaz, Nilton Guedes.

    A programação da ‘Semana de combate a dengue’ conta ainda com orientações e palestras nas Unidades de Saúde da Família, investigação e notificação das áreas de riscos sobre a presença de criadouros e realização de visitas para controle dos locais notificados.

    “Todos os meses teremos uma semana de ação intensificada, com o apoio de mais de trezentos profissionais envolvidos, a exemplo de agente de saúde da família, apoiadores e gestores”, ressaltou o gerente.  “Estaremos realizando visitas domiciliares regulares para identificar possíveis criadouros e orientar a população sobre como evitar o foco do mosquito”, completou.

    Dengue – O vírus da dengue possui quatro variações: Den-1, Den-2, Den-3 e Den-4, que causam os mesmos sintomas. Quando uma pessoa é infectada com um determinado tipo de vírus, cria anticorpos no seu organismo e não irá mais contrair a doença por esse mesmo vírus, porém, pode ser infectada pelos outros três tipos.

    A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos, eliminando o acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras.

    O Aedes aegytpi prefere o ambiente úmido para colocar seus ovos, que podem sobreviver até 450 dias nesse local. Bastam alguns milímetros de água para eles eclodirem e, em uma semana, transformarem-se em mosquitos adultos. O ciclo de vida do mosquito é de 35 dias, mas o número de pessoas que ele pode infectar é ilimitado.

    Serviço – Para informações sobre os locais adequados para o descarte de pneus ou denúncias de possíveis focos da doença, a população pode entrar em contato com o serviço Disque Dengue. O telefone é o 3214-5718.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here