Secretaria de Saúde realiza ações de combate a dengue e chikungunya

    0

    O Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz) da Secretaria de Saúde (SMS) de João Pessoa realiza nos dias 3, 4 e 5, ações direcionadas ao controle de roedores, do caracol africano e do mosquitoAedes aegpty, transmissor da dengue e a chikungunya.

    As ações vão acontecer em pontos estratégicos da Capital. De acordo com Nilton Guedes, gerente do Cvaz, as atividades preventivas foram planejadas para garantir o cuidado à saúde dos usuários, tendo em vista o grande fluxo de pessoas nos locais de vigilância.

    “As ações, que são preventivas, são realizadas de forma contínua pelos profissionais da SMS. Esta é apenas uma intensificação das ações. Com o período chuvoso e com o início do verão há o favorecimento da proliferação dos agentes causadores de doenças, e nós, agentes de saúde, estamos trabalhando de forma cuidadosa para garantir à saúde da população,” comentou o gerente do Cvaz.

    O calendário das ações conta com, inspeções de fábricas e prédios em construções, controles de pragas, aplicações de raticidas, exposições de animais para adoções e atividades informativas e educativas nos bairros da Capital.

    Nesta quarta-feira (3), a equipe da Cvaz realizará ações nos bairros de Cabo Branco, Seixas, Bairro das Indústrias e Jardim Veneza. Na quinta-feira (4), as atividades serão direcionadas nos bairros de Tambaú, Manaíra, nos bairros às margens da BR-230, de Água Fria ao Cristo, Ilha do Bispo e Varadouro, com cuidado especial à área do Cemitério da Boa Sentença. Na sexta-feira (5), os profissionais atuarão no bairro do Bessa, Colibris, José Américo e Mangabeira.

    Ciclo de vida – Aedes aegytpi prefere o ambiente úmido para colocar seus ovos, que podem sobreviver até 450 dias nesse local. Bastam alguns milímetros de água para eles eclodirem e, em uma semana, transformarem-se em mosquitos adultos. O ciclo de vida do mosquito é de 35 dias, mas o número de pessoas que ele pode infectar é ilimitado.

    Dengue – A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos, eliminando o acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras.

    Chikungunya – É um arbovirus que é transmitido por mosquitos do gênero Aedes.  Até recentemente havia sido detectado na África, Ásia e na Índia onde sua transmissão era principalmente urbana, envolvendo os vetores Aedes aegypti e Aedes albopictus. Registro da doença, causada pelo vírus, à febre chicungunya, foram feitos no Brasil pela primeira vez em agosto de 2010.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here