Sebrae apresenta turismo de experiência e economia criativa no São João de CG

    0

    O turista que for a Campina Grande, durante o mês de junho, poderá conhecer e vivenciar a cultura local dos festejos juninos. Até o domingo (28), a cidade apresentará o projeto Volante Cultural, com ateliês e oficinas de artesanato, culinária e dança, no Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP), também conhecido como Museu dos Três Pandeiros. Além disso, o visitante também poderá conhecer o artesanato paraibano e as atividades criativas do Estado, no Espaço Junino, montado no Parque do Povo, até o dia 5 de julho.

    O Volante Cultural irá oferecer 76 oficinas, que serão realizadas sempre das 15h às 19h, e terão duração de uma hora cada. Na oficina de artesanato, por exemplo, ao final, o turista leva pra casa o que ele mesmo produziu. As oficinas de dança terão um toque inédito, conforme os organizadores. O turista poderá se caracterizar e dançar junto à quadrilha.

    As oficinas oferecidas de dança são: Introdução ao forró-pé-de-serra, Xote, Baião e Quadrilha Junina. Já as capacitações de culinária terão o melhor da gastronomia local e regional, com difusão das receitas de comidas típicas da pamonha, canjica, entre outros. O projeto prevê ainda oficinas de Introdução Musical, para aprender como se toca os instrumentos usados nos trios de forró.

    “O Sebrae apoia as ações que fazem parte das atividades de vivências e experiências do turismo em Campina Grande, durante todo o ano. É mais uma alternativa de geração de renda para grupos culturais. As capacitações oferecidas são oficinas de vivências para o entretenimento e todas têm a temática do Maior São João do Mundo”, disse a gestora de Turismo do Sebrae Paraíba, Regina Amorim.

    Oficinas agregam o associativismo e a economia criativa

    A partir da apresentação do Sebrae do conceito de organização de atividades turísticas criativas, com foco na produção associada, houve o entendimento sobre a importância de se realizar ações. Assim surgiu o Instituto Rede e Repente, que está promovendo o Volante Cultural. Focado no coletivo, na construção de compartilhar saberes e apresentar os fazeres da cidade, o grupo pensa em atuar coletivamente, agregando habilidades e experiências para fornecer soluções com projetos, produtos e serviços criativos.

    A ideia da realização das oficinas da Volante Cultural surgiu em 2013. “Fizemos um projeto piloto, mas só com a criação do Instituto Rede Repente e com o Sebrae, foi possível realizar as oficinas juninas. As oficinas agregam a coletividade, o associativismo e a economia criativa, preservando o patrimônio imaterial das festas juninas e mobilizando os artistas de Campina Grande”, explicou uma das participantes da Rede Repente, Luana Ramalho.

    O grupo está estimulado em preencher os horários diurnos do Maior São João do Mundo. “Pensamos, desde 2014, em inserir na programação do evento oficinas de artesanato. Este ano, estimulamos alguns professores, unimos grupos folclóricos e quadrilhas e criamos esse Instituto. Vamos ofertar durante uma semana vivências e experiências deste segmento. Queremos contribuir na criação de redes culturais, baseadas na economia criativa e em processos coletivos, buscando parcerias”, falou.

    Espaço Junino expõe produção associada ao turismo

    A Paraíba, atualmente, está entre os cinco locais do Brasil que oferece os melhores roteiros de turismo rural e de experiência. Para mostrar um pouco desses resultados aos visitantes de Campina Grande, foi planejada a exposição dos produtos de turismo locais dentro do Parque do Povo. Desde o dia 5 de junho até o dia 5 de julho, está funcionando o Espaço Junino, criado pelas associações de quadrilhas juninas e o Instituto Rede Repente.

    A exposição possui centenas de peças da produção associada ao turismo, como os doces de Ester de Areia, no Brejo, as redes de dormir de Boqueirão, no Cariri, as bonequinhas de pano de Alagoa Grande, entre outros. Os organizadores esperam vender cerca de R$ 30 mil, com peças produzidas por mais de 600 pessoas. Há peças a partir de R$ 5. O dinheiro será revertido às associações para os figurinos.

    Segundo o vice-presidente do Instituto, Lima Filho, a produção associada ao turismo estará no Maior São João do Mundo em Campina Grande, mostrando os diversos atrativos turísticos do Estado. “Tudo da lojinha que está no Espaço Junino é fruto da coletividade”, concluiu.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here