Roberto Carlos festeja a “libertação” e volta a cantar música censurada por ele mesmo

0

Foi necessário esperar até 2016, esse ano difícil e interminável, para ouvir Roberto Carlos voltar a cantar “Quero que Vá Tudo pro Inferno”, musica de 1965, vetada em seu repertório desde a década de 80.

Quando, finalmente, o músico informou ter se livrado do transtorno que o impedia de pronunciar a palavra maldita, o público foi ao delírio. Como se o Rei tivesse marcado um gol – e foi mesmo.

“Não me lembro mais quando foi a última vez que cantei essa música. Faz muito tempo realmente. De repente os amigos insistiram e comecei a tratar o TOC (transtorno obsessivo compulsivo). Melhorei um pouco e ensaiei cantando pela metade, mas aí tratei mais um pouco e resolvi cantar tudo”, disse o cantor.

robertomarisamontePara quem faz praticamente o mesmo especial desde 1974, a “libertação” de Roberto foi o ápice de um show com bons momentos musicais. Em especial, registre-se a parceria com Marisa Monte em “De que Vale Tudo Isso” e “Ainda Bem”. Também sobrou emoção no encontro com Caetano e Gil, este bem abatido, para cantar “Coração Vagabundo” e “Marina”.

Bem básico, o show intitulado “Simplesmente Roberto” contou, ainda, com participações de Zeca Pagodinho, Jennifer Lopez e Rafa Gomes, cantora-mirim revelada no “The Voice Kids” no início do ano.

Ainda que Roberto tenha conseguido exorcizar “que vá tudo para o inferno”, não faltou o contraponto de “Jesus Cristo” para, como de hábito, encerrar o show.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here