O deputado Aguinaldo Ribeiro (PP) está apenas no segundo mandato na Câmara Federal e já conseguiu o que muitos políticos não conseguem em toda uma carreira. Foi ministro e homem de confiança de Dilma e logo em seguida virou líder do governo Temer. Para conseguir seus objetivos, porém, muitas vezes age da maneira mais sórdida possível.

 

O deputado tenta emplacar agora alguns cargos federais na Paraíba. Como líder do Governo na Câmara, quer logico, os melhores. Para conseguir os cargos, Aguinaldo vazou uma lista com supostos pleitos de deputados aliados de Temer na Paraíba, para um assessor com a determinação que fizesse circular não apenas como pleitos dos parlamentares, mas como se fosse uma barganha dos colegas junto ao presidente Michel Temer, para votar favorável as reformas Trabalhista e da Previdência. Ou seja, Aguinaldo mandou o assessor constranger os deputados com a informação de que estão vendendo o voto ao governo federal em troca de cargos, para ver se eles desistem das indicações e ele possa abocanhar as indicações.

 

O vazamento, porém, não agradou nem aos deputados, muito menos ao Palácio do Planalto. Os colegas de Aguinaldo ficaram uma arara com a trairagem do líder e passaram a informação com os respectivos links e prints para o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Este não gostou nada do que viu, leu e ouviu e teria garantido providências, até porque, tudo o que o governo não quer agora, é deputado aliado insatisfeito com o governo e pensando em votar contra as reformas que é reprovada pela maioria da população e pode, inclusive, significar a derrota de muitos deputados em todo país nas eleições do próximo ano.

 

Os alvos de Aguinaldo Ribeiro foram Veneziano Vital do Rego (PMDB), Benjamim Maranhão (SD), Hugo Motta (PMDB) e Efraim Filho (DEM). As informações são do blog de Marcos Weric.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here