Motorista é suspeito de ser mentor de assalto a carro-forte em João Pessoa

    0

    O motorista do carro-forte que foi alvo de assaltantes na terça-feira (2) é suspeito de ser o mentor do crime, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (4) pela Secretaria de Segurança e Defesa Social da Paraíba (Seds). O suspeito, que até então era tido apenas como refém do grupo criminoso, teve explosivos falsos presos ao seu corpo para facilitar a ação do grupo, de acordo com as investigações.

    Durante a ação, o grupo levou todo o dinheiro do carro forte, que foi encontrado no bairro de Manaíra,  Zona Leste de João Pessoa. Ainda de acordo com a Seds, o motorista que residia no bairro do Alto do Mateus, na capital paraibana, está foragido.

    A informação foi divulgada após a Polícia Civil de Pernambuco desarticular uma organização criminosa envolvida no roubo de bancos e carros fortes em todo estado nesta quinta-feira. Na operação batizada de Reincidência, dos sete envolvidos identificados, quatro foram presos nesta madrugada por oficiais da Delegacia de Roubos e Furtos. Os outros três suspeitos já são detentos do sistema penitenciário pernambucano. Com os presos, a polícia encontrou sete armas de fogo e R$ 816 mil roubados na terça-feira na Paraíba.

    O montante foi encontrado em uma casa mantida pelo grupo, no bairro do Alto do Mateus, em João Pessoa, indicada pelos suspeitos após a prisão. Com eles também foram encontrados quatro revólveres, duas escopetas e uma espingarda.

    Saiba mais

    Após funcionários de duas agências bancárias denunciarem à PM que havia um carro com suspeitos rondando as agências no fim da manhã da terça-feira, a polícia intensificou as rondas nos bairros do Bessa e Manaíra, em João Pessoa, e na cidade de Cabedelo. Nas rondas em Manaíra, policiais encontraram um carro forte estacionado na avenida Umbuzeiro, que é residencial, e um dos funcionários da empresa de transporte de valores na calçada.

    O funcionário da empresa informou para a polícia que seis malotes com dinheiro e ainda armas e munições dos vigilantes haviam sido levados por quatro assaltantes, em seguida mostrou o que seriam explosivos presos à cintura, que teriam sido amarrados pelos criminosos antes dele sair de casa para o trabalho.

    Ele relatou à polícia que trabalha à noite como vigilante em um prédio e pela manhã, quando chegou em casa, no Alto do Mateus, foi abordado por dois ou três veículos na frente de casa. O grupo teriam entrado na casa dele e em seguida o levou até a empresa, onde ele teria entrado os explosivos no corpo sem chamar atenção de ninguém, se uniformizou, pegou o carro e saiu. “Em seguida ele recebeu uma ligação do pessoal que estava fora para que ele informasse o número do carro que estava, foi repassada essa informação. Então eles se dirigiram ao primeiro banco, em um shopping e aí ele foi orientado a deixar esse local e seguir para Manaíra, onde foi feito todo o transporte e a remoção do dinheiro do veículo”, explicou o sargento da PM Cláudio Fernandes.

     

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here