Reforma Ministerial: Colunista nacional revela quem serão os escolhidos por Dilma e exclui Manoel Jr.

    0

    Considerada uma das mais respeitadas jornalistas políticas do País, Tereza Cruvinel revelou, nesta quarta-feira (30), em sua coluna publicada no portal Brasil 247 os nomes escolhidos pela presidente Dilma Rousseff (PT) para compor sua nova equipe de auxiliares. O anúncio da reforma ministerial deve ocorrer nesta quinta-feira (1º).

    Conforme texto publicado pela colunista (leia abaixo), o nome do deputado federal Manoel Júnior (PMDB), até então cotado para assumir o Ministério da Saúde, teria sido excluído pela presidente.

    Reforma ministerial de Dilma está quase pronta

    Desatado o nó do Gabinete Civil, a reforma ministerial avançou nesta quarta-feira com a definição de outros pontos importantes. Continua pendente a equação do PMDB, que ao final sairá mais empoderado, com todos os grupos contemplados por Dilma, em busca da estabilização da maioria no Congresso para garantir a governabilidade e evitar a instalação do processo de impeachment. As mudanças já acertadas são:

    1. Gabinete Civil – Jaques Wagner
    2. Educação – Aloizio Mercadante
    3. Secretaria Geral + Secretaria de Relações Institucionais – Ricardo Berzoini
    4. Defesa – Aldo Rebelo – PC do B
    5. Ciência e Tecnologia – nome a ser indicado pelo PSB. Se o partido não aceitar, pode ser incorporada ao MEC com Mercadante.
    6. Cidadania – Será comandado por uma deputada mulher, do PT. Este é o nome provisório e provável da pasta que reunirá as secretarias de Igualdade Racial, Mulher e Direitos Humanos.
    7. Seguridade Social – Será comandado por Patrus Ananias ou outro nome do PT. O nome é provisório mas o super-ministério reunirá, como secretarias distintas, as pastas de Desenvolvimento Social (Tereza Campelo deve comandá-la), Previdência (Gabas na chefia) e Trabalho.
    8. Comunicações – PDT – André Figueiredo
    9. Transportes – Mantida com o PR, ministro Antonio Carlos Rodrigues
    10. Cidades – Mantida com o PSD, ministro Gilberto Kassab
    11. Integração Nacional = mantida com o PP, ministro Gilberto Occhi

    Os demais ficam para o PMDB. Incerto é o desenho de fusões ou não fusões para acomodar a todos. Em último caso, eles poderão levar também a Cultural.

    A saber:

    1. Agricultura – Kátia Abreu permanece
    2. Minas e Energia – Eduardo Braga permanece
    3. Saúde – Marcelo de Castro
    E ainda: Aviação Civil, Portos, Pesca e talvez Cultura.

    O anúncio será amanhã. Dilma jogou seu ás de ouros. Agora é ver se ele mata a carta da crise política.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here