RC solicita ao ministro da Saúde recursos para custeio do Hospital de Oncologia de Patos

0
O governador Ricardo Coutinho se reuniu, nesta quinta-feira (9), em Brasília, com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, para discutir questões relacionadas ao custeio do Hospital de Oncologia de Patos, que vai oferecer atendimento a pacientes com câncer do Sertão da Paraíba, diminuindo a demanda em hospitais como o Napoleão Laureano, em João Pessoa. A secretária da Saúde, Cláudia Veras, o senador Raimundo Lira, deputados federais e estaduais também participaram da audiência.

Após a reunião, Ricardo Coutinho comentou que a grande preocupação do Estado é abrir, o quanto antes, esta unidade específica para a oncologia beneficiando os cidadãos que necessitam do serviço. “O Hospital de Oncologia de Patos é fundamental para que possamos atender uma população de 933 mil pessoas, que geram anualmente 704 novos casos de câncer. Essas pessoas estão viajando 400, 500 e até 600 quilômetros para ir ao Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, ou ao Hospital da FAP, em Campina Grande, sobrecarregando esses serviços. As macrorregionais 3 e 4, que são Patos e Sousa, ficariam referenciadas no Hospital de Oncologia de Patos, facilitando o atendimento dos pacientes da área”, observou.

Ainda de acordo com o governador Ricardo Coutinho, a Paraíba é o Estado que possui uma das maiores redes hospitalares, porém a menor distribuição per capita de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) no país.

“O Governo do Estado assume a reforma da ampliação do Centro Cirúrgico e da UTI do Hospital Regional de Patos para atender oncologia, como também os equipamentos, o nosso pleito é pelo custeio, já que a Paraíba é um dos Estados que, proporcionalmente, tem a maior rede hospital estadual e recebe um dos menores per capitas do SUS, ou seja, acontece o inverso e é preciso fazer com que, pelo menos na oncologia, a gente tenha o devido envio de recursos para manter o serviço. O Ministro da Saúde prefere separar a parte específica de oncologia para, a partir disso, saber quanto seria a ativação desse serviço e a retaguarda da oncologia. Vamos calcular numa reunião na próxima semana, depois vamos buscar uma equação que contemple o Ministério e o Estado da Paraíba. O importante é que vamos abrir o Hospital porque a população carente precisa desse serviço no médio e alto sertão”, concluiu o governador.
Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, a expectativa de atendimento no Hospital de Oncologia de Patos é de 8 mil procedimentos/ano (atendimento laboratorial, quimioterapia e cirurgias). Serão tratados os tipos de câncer mais incidentes da população: mama, colo do útero, próstata, cabeça e pescoço.

A unidade já está concluída e a obra foi realizada com recursos estaduais e federais, na ordem de R$ 4.651.326,27. A estrutura possui áreas para diagnóstico por imagens, quimioterapia, cirurgia oncológica e leitos de retaguarda denominados paliativos.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here