“Quem entende de terceirização é Cartaxo”, dispara parlamentar paraibano

0

“À bem da verdade, quem entende de terceirização é o próprio Cartaxo, que terceiriza serviços de saúde como o de hemodiálise, preferindo pagar às clínicas particulares ao invés de atender a demanda dos doentes renais crônicos, quando a PMJP, desde a época de Agra, comprou mais de 40 máquinas de diálise que estão encaixotadas dentro do Hospital Santa Isabel”. A declaração é do vereador Bruno Farias (PPS), que em entrevista ao Paraíba Já nesta segunda-feira (24) não poupou críticas ao prefeito.

O líder da oposição enumerou diversas ações de Cartaxo na PMJP que podem ser encaradas como terceirização.

“Quem terceirizou o comando da gestão para ‘as meninas super poderosas’ (Ívila e Aline), que, segundo o Sagres, ganham, cada uma, 18 mil reais, transferindo decisões políticas e administrativas para elas, numa clara demonstração de que não confia na equipe de secretários que o auxilia, foi o prefeito Cartaxo.

Foi Luciano Cartaxo quem terceirizou as ações de mobilidade urbana para o Governo do Estado, que, diante da inércia da PMJP, trouxe para si a responsabilidade de pavimentar mais de 100 ruas só no Cidade Verde (Mangabeira), de construir o Trevo das Mangabeiras, de edificar o Viaduto do Geisel e de estar na iminência de entregar a Perimetral Sul.

Foi Cartaxo quem terceirizou o atendimento ambulatorial às crianças de João Pessoa que, ao não encontrarem um serviço digno no Hospital do Valentina, tiveram que se socorrer das instituições de saúde do Estado.

Foi Cartaxo, enfim, quem terceirizou o transporte das 200 mil toneladas de lixo da Lagoa, que, segundo a própria PMJP, ao invés de ter sido realizado em Caminhões adequados, foram transportados em carros de passeio e até em motocicletas.

O Prefeito pode até terceirizar ações, obras e projetos, mas o que ele não consegue terceirizar é o conceito que o pessoense tem de sua gestão: de terceira categoria”, concluiu.

Gestão pactuada

Sobre a declaração de Cartaxo sobre a gestão pactuada do Governo do Estado, o vereador ironiza que “o prefeito, antes de abrir a boca para falar algumas estultices, deveria, ao menos, pedir instruções ao seu staff, para não expor, de forma tão vexatória, o seu total desconhecimento sobre noções primárias e comezinhas de administração pública”.

E continuou: “Primeiramente, é preciso dizer ao Prefeito Cartaxo que aquilo que o Governador Ricardo Coutinho se propõe a fazer não pode ser classificado como terceirização. Através da pactuação com uma organização social, o Governo pretende, a um só tempo, desburocratizar a máquina estatal, modernizando a gestão escolar e propiciando a resolução mais ágil e dinâmica de problemas habituais e corriqueiros que exigiam, em razão de entraves e limites burocráticos, soluções complexas e demoradas para questões simples e que não podiam esperar 03 ou 04 meses para serem implementadas; bem como resguardar os direitos trabalhistas de milhares de servidores que, por décadas, mantinham um vínculo extremamente frágil e precarizado com o Poder Público e que assistiam, de maneira impotente, o aviltamento de garantias que eram solapadas diante dessa relação jurídica tão instável e insegura”, concluiu.

 

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: redacao@paraibaja.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here