PSOL desfilia deputado que quer incluir nome de Deus na Constituição

    0

    O PSOL expulsou oficialmente neste sábado o deputado federal Cabo Daciolo, eleito no ano passado com 50 mil votos após ter ficado conhecido na liderança de uma greve de bombeiros no Rio de Janeiro em 2011. Em sua curta carreira no Congresso, ele disse que o Brasil vive uma ditadura, colocou Deus à frente do mandato e associou os índices de violência ao “baixo” número de militares no País.

    Mas o motivo da expulsão foi outro. Daciolo anunciou que apresentaria na Câmara uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) a fim e incluir na Constituição Federal o texto “todo poder emana de Deus”. Ele tentou ser dissuadido por colegas do partido, que defende um estado laico, mas o parlamentar seguiu em frente.

    A gota d´água para a Executiva do Rio, no entanto, foi quando Cabo Daciolo discursou em plenário defendendo os PMs acusados de envolvimento com o sumiço, tortura e morte do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro em 2013.

    Na reunião realizada neste sábado, o Diretório Nacional da legenda decidiu, por 54 votos a 1, acatar o relatório do Conselho de Ética, que apontava infidelidade partidária, por descumprir o programa e o estatuto do partido. O partido ainda não decidiu se pedirá o mandato do deputado.

    A única a votar contra foi Janira Rocha, que apoiou a candidatura de Daciolo. Em discurso, a ex-deputada estadual reconheceu erros cometidos pelo colega e admitiu que boa parte da militância queria a expulsão, mas acusou o PSOL de perseguição.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here