Projeto do Hospital de Trauma de JP fortalece cuidado com colaboradoras

0

Com um número cada vez maior de mulheres ocupando cargos nas mais variadas áreas do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, o Núcleo de Recursos Humanos está lançando o programa “Mamãe Nota 10”. O projeto nasceu com o objetivo de orientar as mulheres em todas as fases que engloba a maternidade, com isso, pretende acompanhar as colaboradoras desde a identificação da gravidez, orientações para um pré-natal seguro, cursos para as gestantes, acompanhamento na fase de primeiros cuidados com o bebê, amamentação, bem como os cuidados envolvendo a criança até os cinco anos de idade.

Segundo a auxiliar de RH, Jucelene Cardoso, a unidade de saúde conta com mais de 1.300 mulheres, por isso foi pensado em realizar cursos e capacitações bimensalmente com as mães do Hospital. “Nos nossos encontros vamos trabalhar temas de interesse comum, desde amamentação até cuidados específicos das crianças, já com as grávidas estaremos realizando mensalmente atividades que irão norteá-las neste momento tão importante de suas vidas”, explicou.

Jucelene ressaltou ainda que no período da gravidez até o nascimento do bebê uma infinidade de transformações ocorre na vida da funcionária, e consequentemente, o hospital também passa a fazer parte desse universo de mutações. “Apoiando as nossas colaboradoras nesse momento de mudanças estamos fortalecendo o nosso compromisso com sua saúde e com a saúde dos seus filhos”, frisou.

Sala de amamentação – O Hospital possui uma sala exclusiva de apoio à amamentação. Com essa iniciativa, o retorno das mães ao trabalho não se torna um momento tão doloroso, pois continuam amamentando e mantendo o vínculo afetivo. Além de terem a oportunidade de continuar amamentando seus filhos pelo tempo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é até os dois anos ou mais.

As mães que precisam da sala de apoio à amamentação da instituição, durante o horário de trabalho, vão encontrar um espaço com conforto, privacidade e segurança. Elas podem esvaziar as mamas, armazenando seus leites em frascos previamente esterilizados para, em outro momento, oferecê-lo aos seus filhos. Esses leites são mantidos em um freezer a uma temperatura controlada até o fim do dia. Cada recipiente é etiquetado, identificando o nome da mãe, a data e a hora da coleta. No fim do expediente, a mulher pode levar seu leite para casa para que seja oferecido ao filho ou pode ainda doá-lo a um Banco de Leite Humano.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: redacao@paraibaja.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here