Desburocratizar para avançar. Esta é a melhor definição para a decisão do Governo da Paraíba ao lançar edital para contratação de uma Organização Social (OS) para a Educação, sem fins lucrativos, para gerir a manutenção predial e acompanhamento pedagógico das escolas da rede estadual de ensino. Algo que já causa expectativa nos profissionais do setor, pois é um serviço que virá para desafogar o acúmulo de tarefas destes e proporcionar uma melhor experiência de ensino-aprendizagem no ambiente escolar.

Não é de hoje que a escola pública vive o mesmo dilema. Queima uma lâmpada e meses separam para a sua reposição. Isso acontece porque existe todo um processo dispendioso que torna impossível uma solução rápida. É preciso que o diretor escolar avise à Secretaria de Estado da Educação sobre o problema, para depois o caso seja encaminhado para o setor responsável, em que, na maioria das vezes, é necessária uma licitação, já que não se compra apenas uma lâmpada no Estado. Somente o processo licitatório, no mínimo, demora 90 dias para conclusão.

Só quem vive o cotidiano da escola é quem sabe o quanto algo tão simples demora muito para se resolver. “Esses problemas de manutenção de escola nos tiram muito tempo.  Sempre tem uma goteira, problema com ar-condicionado, merenda que não foi entregue no prazo. Tendo esse suporte da OS, já não vai haver mais essa burocracia, porque a comunicação vai ser direta. Eles virão e já poderão resolver de imediato e o diretor vai poder se preocupar em cuidar mais com a parte pedagógica, ao foco principal que é o ensino-aprendizagem. A legislação torna muito complicado o gerenciamento de coisas miúdas e nós ficamos penando”, explicou Olegário Vieira, diretor do Lyceu Paraibano.

O edital prevê também que as escolas terão reforço na área pedagógica. Isso acontecerá de maneira simples e sem tirar do Estado a responsabilidade da prestação de serviço. Este reforço será no auxílio e acompanhamento dos planos de aulas que os professores já elaboram no dia-a-dia escolar. Metas serão fixadas e cada escola deverá cumpri-las, sendo elas todas voltadas para a melhoria dos índices escolares da unidade escolar e da aprendizagem dos alunos, aliada aos recursos que o Governo do Estado já vem implantando nos últimos anos, como os laboratórios de informática e de ciências. Ou seja: otimizar a experiência de ensino para o professor, e de aprendizagem para o aluno da escola estadual.

Para a diretora da Escola Estadual Ursula Lianza, Valdete França, a presença da OS nas escolas facilitará ainda mais todo o processo educacional. “Vai desburocratizar a escola e o apoio da parte pedagógica, que as escolas públicas estão muito carentes neste setor. Nós tivemos acesso a esse edital e percebemos que essa Organização Social vai vir para dar esse suporte, porque o gestor que está na escola faz praticamente tudo”, declarou.

Valdete apontou que a expectativa é grande e que a ideia da presença de uma OS nas escolas tem sido bem aceita pela comunidade escolar. “As OS vão estar junto com os professores, acompanhando o desempenho dos alunos e o planejamento das aulas. Eles estão chegando para nos auxiliar. Ao menos, todos os professores com quem conversei sobre a vinda da OS estão sendo muito favoráveis. A minha expectativa é de que essa OS facilite o trabalho de todos. Nós que somos gestores escolares somos muito sobrecarregados. Temos muitas tarefas, muitas das quais são estritamente específicas de infraestrutura da escola, o que acaba ficando quase impossível acompanhar a parte pedagógica. Então isso vai ser muito bom porque o gestor escolar vai deixar de fazer todo esse serviço burocrático para poder focar mais na parte pedagógica e cuidar do aluno”, argumentou.

Essa melhoria da Educação, que está por vir, também é percebida pelo diretor da Escola Estadual Daura Santiago Rangel, Carlito Plácido. Para ele, toda mudança causa estranhamento, mas que será benéfico e efetivo para o desenvolvimento dos alunos. “Particularmente, olhando pelo lado de que o aluno é quem tem que sair ganhando, sou favorável. Eu percebo que esse tipo de serviço virá para melhorar o atendimento para o aluno. O que me motiva é que o objetivo central é de que o resultado final é melhorar o ensino-aprendizagem deles. É isto que importa”, afirmou.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here