Professores da UFCG realizam assembleia nesta 4ª para avaliar adesão à greve nacional

    0

    Os professores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) dos Campi de Campina Grande, Cuité, Sumé e Pombal realizarão nesta quarta-feira (17), a partir das 9h30, uma assembleia simultânea para avaliar a proposta de adesão à greve nacional da categoria. Atualmente, 30 seções do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior-ANDES-SN já paralisaram as atividades.

    Segundo a diretoria da ADUFCG, depois da última assembleia da categoria para decidir pela deflagração de greve, no dia 25 de maio, os servidores da UFCG entraram em greve, os estudantes de vários campi realizaram assembleias e indicaram ou decretaram estado de greve, além dos trabalhadores terceirizados realizarem uma grande mobilização por causa de atrasos de salários.

    Também dentro da mudança da conjuntura na universidade, os professores dos Campi de Patos e Cajazeiras da UFCG e os docentes da Universidade Federal da Paraíba-UFPB também aderiram à greve nacional, fortalecendo o movimento paredista na Paraíba.

    Segundo a ADUFCG, a greve dos professores cresceu rapidamente, passando de 18 para 30 seções do ANDES-SN, em quase 30 universidades federais, com a possibilidade de um crescimento ainda maior nas próximas semanas, com a intensificação da mobilização nacional da categoria.

    A diretoria da ADUFCG entende que “motivos não faltam para os professores estarem em greve, desde a luta geral em defesa do caráter público, gratuito, laico e socialmente referenciado das IFEs, projeto esse cada vez mais ameaçado em função da disseminação crescente de práticas privatizantes e antidemocráticas em seu interior; a reestruturação da carreira docente, ameaçada de morte devido às consequências nefastas do acordo assinado, à revelia do ANDES-SN e da própria categoria, entre o sindicato pelego PROIFES e o MEC em 2012; da busca de melhores condições de trabalho e estudo e da valorização salarial para ativos e aposentados”.

    O secretário da ADUFCG, Luciano Mendonça, lembra que “devemos somar esforços junto aos docentes em greve da UFCG e demais universidades, na luta coletiva em defesa de nossos direitos, exigindo assim com a nossa força abertura efetiva de negociação diante de um governo extremamente intransigente, no que diz respeito às reinvindicações básicas dos trabalhadores da educação e do serviço público federal como um todo”.

    A assembleia simultânea dos professores acontecerá em Campina Grande, a partir das 9h30, no Ginásio de Esportes da UFCG, e nos campi de Cuité, Pombal e Sumé, em salas ou auditórios a serem reservados pelas Secretarias Adjuntas da ADUFCG.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here