Procon-PB já atendeu mais de 8 mil pessoas em 2017

A parcial apontou um aumento de 24,75% no número de consumidores com demandas no órgão

0

A Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor da Paraíba (Procon-PB) divulgou, nesta terça-feira (4), uma parcial do Controle Geral dos Atendimentos e apontou um aumento de 24,75% no número de consumidores com demandas no órgão. De acordo com dados do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), foram contabilizados 8.153 atendimentos no primeiro semestre de 2017, enquanto que no ano passado foram 6.135, no mesmo período.

Liderando o ranking de reclamações estão os serviços de telefonia móvel e fixa da Oi, Telemar e Tim. Após as mediações, a Oi permanece entre uma das empresas com maior nível de insatisfação do consumidor.

O perfil de consumidor que procura o Procon-PB, em sua maioria, é feminino, representando 52,04% de todo o público que busca atendimento em uma das unidades. A média de idade neste segmento é entre 31 a 50 anos, sendo 44,56% das mulheres atendidas. Já as que possuem entre 61 a 70 anos são 12,62% dos atendimentos.

A unidade que apresentou maior quantidade de atendimentos foi a sede, localizada no anel externo do Parque Solon de Lucena (Lagoa), em João Pessoa. Dos 8.153 atendimentos, a unidade formulou 5.445 atendimentos. Neste primeiro semestre, 88,29% dos problemas foram resolvidos de imediato na unidade.

A superintendente do Procon-PB, Késsia Liliana, afirmou que “esses números são resultados de esforços conjunto da equipe de trabalho que o Procon vem desenvolvendo e primando pelos direitos dos consumidores que encontram-se sempre em primeiro lugar”.

Tipos de atendimento

Nesses números se destacam dois tipos de atendimentos: o Atendimento Preliminar e a Abertura Direta de Reclamação. A primeira compreende o quantitativo de problemas resolvidos via telefone, isto é, o Procon-PB recebe a reclamação do consumidor e tenta resolver entrando em contato imediato com o fornecedor por telefone, que deve responder no prazo máximo de 5 a 10 dias. Após este prazo, se não obtiver êxito, marca-se uma audiência. A segunda é o procedimento que busca resolver o problema reclamado pelo consumidor através de audiência de mediação.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here