Presidente do TCE-PB desabafa: “não sei porque é tão pesado ser Cunha Lima”

    1

    O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) Arthur Cunha Lima desabafou durante discurso na audiência especial que debateu a possibilidade de implantação do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que aconteceu na tarde desta segunda (30).

    Ele questionou porque, em certos momentos, é complicado ter o sobrenome que possui. “Eu não sei porque é pesado trazer no sobrenome o ‘Cunha Lima’. Foi necessário citar Cássio Cunha Lima como responsável de minha indicação, porque sou parente, mas não fui indicado por ele. Fui indicado quando Cássio não era mais governador e sim por José Maranhão”, relembrou o presidente do TCE-PB.

    Ele ainda fez questão de rememorar como se deu sua indicação. “O mérito que tive foi dado pelos  meus colegas, que me indicaram. Inclusive estava numa missão na Unale na Rússia e foi para mim uma surpresa, porque várias vezes abri mão de ser conselheiro. Quando deputado, indiquei Nominando e Catão, junto com meus colegas parlamentares. Farei seis anos no  TCE-PB”, concluiu.

    Saiba mais
    No último dia 13, o TCE-PB instalou um comitê técnico com o objetivo de barrar a tentativa da criação do Tribunal de Contas dos Municípios no Estado. O grupo é formado pelo conselheiro Nominando Diniz, pelo conselheiro substituto Antonio Cláudio Santos, o procurador Bradson Camelo, o auditor de contas públicas Marcos Antonio da Silva, que é também presidente do SindContas, e o agente de documentação Carlos Alberto de Mendonça.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here