PSB alerta Polícia Federal para possibilidade de compra de votos pelo grupo de Cássio

    0

    O presidente PSB paraibano, Edvaldo Rosas, está alertando a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral para a possibilidade de um derrame de dinheiro no decorrer da campanha deste ano por parte do candidato do PSDB ao Governo, Cássio Cunha Lima, assim como aconteceu nas eleições de 2006.

    Naquele ano, a PF apreendeu mais de R$ 500 mil no Edifício Empresarial Concorde, na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, às vésperas do segundo turno das eleições. “Dois dias antes das eleições de 2006, alguém ligado a Cássio Cunha Lima, que estava na sala 103 do Empresarial Concorde, jogou R$ 304 mil pela janela”, lembrou o presidente do PSB.

     Edvaldo recordou que o dinheiro foi jogado pela janela da sala 103 do Concorde, momentos antes de os fiscais da Justiça Eleitoral chegarem ao local acompanhados de agentes da Polícia Federal. “A atitude de jogar o dinheiro pela janela foi para evitar o flagrante do crime”, disse Edvaldo.

     “Foi necessária a mobilização de uma equipe do Corpo de Bombeiros para recuperar o dinheiro jogado pela janela do Concorde”, completou o dirigente socialista, lembrando que os fiscais da Justiça Eleitoral e os agentes da Polícia Federal também encontraram na sala do Concorde, dezenas de títulos de eleitor, contas de água e luz a serem pagas e propaganda do então candidato a governador, Cássio Cunha Lima.

    O presidente do PSB lembrou ainda que, no domingo, dia da eleição de 2006, após receber outra denúncia, os fiscais da Justiça Eleitoral e agentes da PF voltaram ao mesmo local e apreenderam outra vultuosa quantia superior a R$ 200 mil.

     “Foi um escândalo de grandes proporções, afinal era um monte de dinheiro que seria usado para a compra de votos. O escândalo teve repercussão nacional. Nunca a Paraíba tinha presenciado algo tão imoral numa eleição”, disse Edvaldo Rosas.

     Ele também lembrou do episódio que ficou conhecido como ‘Escândalo dos Envelopes Amarelos’. “Após receber uma denúncia, a Polícia Rodoviária Federal, em Bayeux, apreendeu mais de R$ 40 mil, dentro de envelopes amarelos destinados a lideranças políticas do interior, faltando quatro dias para o segundo turno das eleições de 2006”, situou.

     “Foi antes da apreensão dos R$ 304 mil do Concorde. Os envelopes amarelos eram levados em um carro, dirigido por um funcionário do Estado, para a cidade de Monteiro. Cada envelope tinha o nome da pessoa que venderia o voto e tinha santinhos do então governador Cássio Cunha Lima, que disputava a reeleição”, completou o presidente do PSB.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here