Presidente da FPF critica intolerância religiosa na sede da federação

0
166

O presidente da FPF (Federação Paraibana de Futebol), Amadeu Rodrigues, utilizou das redes sociais neste final de semana para se manifestar sobre a invasão ocorrida na sede da entidade na última quinta-feira (1º). O dirigente se mostrou indignado com as imagens divulgadas pela imprensa de uma aliada do vice-presidente da entidade, Nosman Barreiro, arrancando uma imagem de Nossa Senhora Aparecida de sua mesa.

“Que me agrida ou a federação, mas a minha santa, Deus saberá do caminho certo. Deus nos abençoe”, postou escreveu o presidente da FPF.

O episódio censurado por Amadeu foi praticado por uma suposta secretária de Nosman Barreiro e ocorreu no dia em que o vice-presidente invadiu o prédio da federação para assumir o comando da entidade.

A aliada de Nosman fez questão de retirar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, santa de devoção de Amadeu, que estava presa à mesa com fita adesiva.

“Vamos tirar ela daqui. Porque… ela aqui não. Não, deixa ela aqui atrás. A gente só adora uma coisa: Deus. Deixa ela aqui”, alardeava a mulher, em tom agressivo, enquanto levava a santa para um dos sofás do recinto.

Ainda em meio a alguns comentários rápidos sobre o embate político que era travado na sala do presidente FPF, a mulher disparou as últimas palavras da sua manifestação, considerada por Amadeu como intolerância religiosa e racismo. “Tá repreendido. Botaram a neguinha macumbeira pra cá.”

Entenda o caso

A confusão na Federação Paraibana de Futebol começou quando Nosman Barreiro tentou assumir a presidência da entidade a partir de um ato administrativo, alegando que a FPF estava sem comando, já que o presidente Amadeu Rodrigues se encontrava na França, chefiando a delegação brasileira que disputava o Torneio de Toulon.

Imbróglio começou por volta das 16h do último dia 1º, quando Nosman Barreiro chegou à entidade acompanhado de seu advogado e de alguns aliados, dizendo que iria tomar posse como novo presidente da FPF. A confusão, como não poderia ser diferente, foi generalizada. E os aliados de Amadeu reagiram.

De acordo com Nosman Barreiro, o presidente deveria ter lhe passado o cargo quando viajou para a França. E, como isso não aconteceu, a entidade ficou acéfala, de forma que ele poderia requerer o cargo que tinha ficado vago.

Amadeu, por outro lado, disse que tudo não passava de mais uma tentativa de seu ex-aliado de assumir o poder à força e que tinha deixado com o seu diretor jurídico, Marcos Souto Maior Filho, uma procuração que lhe transmitia provisoriamente o cargo de presidente.

Aliança rompida

Amadeu Rodrigues e Nosman Barreiro foram eleitos presidente e vice-presidente da FPF respectivamente em 12 de dezembro de 2014, com 52,85% dos votos, em uma chapa apoiada pela ex-presidente Rosilene Gomes, que tinha sido afastada do cargo meses antes. Eles tomaram posse em 2 de janeiro do ano seguinte. Entretanto, Nosman conta que quatro meses depois os dois romperam relações e, por isso, ele se manteve afastado da entidade.

Em agosto do ano passado, houve rumores de renúncia por parte de Amadeu, após ele ter sido derrotado na assembleia extraordinária na qual pretendia mudar o estatuto da entidade. Nosman chegou a dizer que Amadeu tinha elaborado uma carta-renúncia, mas o presidente seguiu à frente da entidade.

Inclusive, foi divulgado na época que a tentativa de mudança do estatuto da FPF por Amadeu gerou rompimento com a ex-presidente Rosilene Gomes. Mas Nosman declara que o racha entre os dois aconteceu bem antes.

Veja abaixo o vídeo publicado pelo Globoesporte que gerou a indignação do presidente da FPF:

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here