Pré-candidato do PT insinua que vice-prefeito foi vítima de traição por Cartaxo

1

O presidente licenciado do Partido dos Trabalhadores na Paraíba e pré-candidato a prefeitura de João Pessoa pela sigla, professor Charliton Machado, repercutiu a carta do vice-prefeito da capital paraibana, Nonato Bandeira (PPS), que oficializou o rompimento com o prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

No documento divulgado na manhã desta segunda-feira (11), o vice-prefeito faz severas críticas a diversos pontos da gestão Cartaxo. Para o professor Charliton, a carta de Nonato “além de atestar um  rompimento ‘comum’ entre políticos, desvela o histórico recente de rupturas e a quebra de compromissos do prefeito com todos os partidos e lideranças que o apoiaram e contribuíram para consolidar um projeto que aspirava mudanças na forma de fazer e no conceito de gestão da cidade”, avaliou.

“Em três anos de governo, é sintomático o movimento de afastamento do prefeito com as lideranças e partidos que mudaram os rumos da disputa municipal, em 2012, a exemplo do ex-prefeito Luciano Agra, abandonado em suas ideias, legados e liderança, desde o nascedouro do governo Cartaxo”, acrescentou.

Charliton ainda fez uma crítica contundente a saída de Cartaxo do PT, que chamou de “desrespeitosa” e disse que o prefeito abandou as pautas progressistas e se aliou com lideranças da política velha, fisiológica e conservadora. “Além de mudar de aliados, o prefeito mudou de Programa, assumindo posturas e composições com os caciques derrotados, adotando um modelo centralizador e autoritário”, pontuou. “Para resumir, como dizia Brizola, ‘a política ama a traição, mas abomina o traidor’, concluiu fulminante.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here