População de Bayeux contesta enquete sobre presídio e quer investigação do MPPB

0

População de Bayeux contesta enquete sobre presídio e quer investigação do MPPB“É lamentável que o gestor da prefeitura de Bayeux tenha adotado esse tipo de expediente para tentar ludibriar, distorcer e passar para a opinião pública uma imagem falsa da realidade através dessa enquete, pois todo mundo sabe e conhece a verdade sobre o que o bayeuxense pensa sobre o presídio federal. Nas redes sociais, nas ruas, nos atos públicos em todo canto se você perguntar a opinião da população sobre o presídio, a maioria esmagadora dirá que é CONTRA. Não adianta querer enganar”, afirmou Léo Micena, um dos líderes que encabeça a campanha contra o presídio federal.

De acordo com Léo, várias informações têm chegado sobre uma possível manipulação da enquete da prefeitura e que estudam levar o caso para a justiça, e se for comprovado, o prefeito será desmascarado.

“Enquete é passível de manipulação. Como a prefeitura está perdendo esse embate sobre o presídio para a população, agora partem para o desespero. Tem mais 2 ou 3 enquetes em outros sites que dão o resultado que nós vemos nas ruas. Mais de 80% contra o presídio federal. Lideranças políticas, juristas, policiais de todo o estado se pronunciaram contra”, declarou.

Plebiscito

Para Micena, se a prefeitura e a Câmara de Vereadores querem realmente ouvir o povo, basta convocar um plebiscito, um instrumento legal, correto e democrático, onde será confirmado o voto NÃO ao presídio.

“Se eles querem medir força com o povo, nós estaremos prontos para essa luta e só vamos parar quando a população vencer essa guerra. Só lamento que o prefeito e vereadores estejam com essa pauta que não é prioridade para Bayeux. Deveríamos estar lutando por indústrias, escolas, casas, saneamento básico, universidade, teatro, isso sim são prioridades para Bayeux”, concluiu Léo Micena.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here