Saiba quem são os políticos paraibanos que recebem pensão especial do Congresso Nacional

    0

    Qualquer cidadão precisa trabalhar 30 ou 35 anos para se aposentar. Os políticos brasileiros, porém, não são cidadãos comuns e asseguram pensão especial com muito menos tempo. Para eles, não há nem fator previdenciário. No Congresso, cerca de 250 deputados e senadores conseguiram a aposentadoria a partir de oito anos de contribuição. A despesa é paga pelo contribuinte.

    A Revista Congresso em Foco, especializada na cobertura jornalística dos congressistas brasileiros, teve acesso à folha de pagamento dos aposentados e pensionistas do extinto Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), ainda pagos pela Câmara. No Senado, os valores estão registrados no Portal de Transparência, mas os pagamentos precisam ser acessados um a um.

    Na lista, aparecem os nomes de 12 paraibanos, alguns deles em plena atividade parlamentar, como os senadores José Maranhão (PMDB) e Raimundo Lira (PMDB). Outros, mesmo sem mandatos, são bem conhecidos do eleitor, como os ex-senadores Efraim Morais (DEM), Ivandro Cunha Lima (PSDB) e Marcondes Gadelha (PSC).

    Juntos, os 12 paraibanos beneficiados pelo Instituto de Previdência dos Congressistas recebem mensalmente quase R$ 170 mil, o que representa um gasto anual de mais de R$ 2 milhões.

    Saiba mais

    Extinto em 1999, o IPC continua a sangrar os cofres públicos. Tinha enorme rombo quando foi liquidado. Como é costume no Brasil, a conta foi apresentada à “viúva”, à União. Como um zumbi, o instituto já consumiu R$ 2 bilhões – em valores atualizados – nos últimos 16 anos.

    A cada quatro anos surgem novos pensionistas, porque o parlamentar que estava no mandato no momento da extinção do IPC pode continuar contribuindo para o Plano de Seguridade Social dos Congressistas. Quando deixa o Congresso, pode pedir a aposentadoria pelas convidativas regras do IPC.

    Além disso, todo reajuste dos salários de deputados e senadores é repassado para as aposentadorias. Neste ano, o aumento foi de 26,34%. A pensão de maior valor ficou em R$ 33,7 mil. Por fim, com a morte do ex-parlamentar, a viúva ou os filhos passam a receber pensão. No momento da extinção do IPC, eram 2.769 pensionistas. Atualmente, são 2.237.

    Os dados relativos aos ex-deputados são de janeiro de 2015 e foram publicados na 15ª edição da Revista Congresso em Foco, já com os valores atualizados para este ano. Alguns nomes foram excluídos de lá para cá porque os beneficiários diretos faleceram este ano. Nesses casos, o benefício passa a ser pago à viúva ou dependentes. Já a lista do Senado foi atualizada para incluir os senadores que se aposentaram recentemente – casos de José Sarney (PMDB-AP), Pedro Simon (PMDB-RS), Casildo Maldaner (PMDB-SC) e Eduardo Suplicy (PT-SP).

    Veja abaixo a lista dos políticos paraibanos quem recebem pensão especial.

    Milton Bezerra Cabral – R$ 27.888,29

    Marcondes Gadelha – R$ 22.148,57

    Teotônio Neto – R$ 17.556,79

    Ivandro Cunha Lima – R$ 14.264,89

    José Maranhão – R$ 13.167,60

    Evaldo Gonçalves – R$ 13.167,60

    Raimundo Lira – R$ 8.778,39

    Djacir Arruda – R$ 8.778,39

    Carneiro Arnaud – R$ 8.778,39

    Lúcia Braga – R$ 8.778,39

    Francisco Evangelista – R$ 8.778,39

    Efraim Morais – R$ 8.778,39

     

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here