Polícia suspeita que ossada encontrada em escola de JP era usada em aulas de anatomiaA Polícia Civil, por meio da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios), esteve presente no prédio da antiga Escola Estadual Pedro Augusto Porto Caminha (EEPAC), no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, a fim de investigar a presença de ossada humana no local.

O material foi encontrado no final da manhã desta terça-feira (7), espalhado em uma sala de aula e no pátio da escola que está desativada. Segundo a Secretaria de Estado de Educação da Paraíba, o prédio foi entregue em 2015 à ordem religiosa que é dona do edifício.

A polícia foi acionada pelo Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), depois de chamada recebida pelo 190. Servidores do Instituto de Polícia Científica (IPC) realizaram o levantamento no local e inicialmente constataram que misturados aos ossos tinham peças feitas de plástico porque não apresentavam o aspecto poroso.

A perícia também constatou que os ossos estavam guardados em caixas de papelões e gaveteiros e que teriam sido espalhados por pessoas que entram no prédio para usar drogas.

A polícia suspeita que os ossos estivessem sendo utilizados para estudos durante aulas de anatomia. “Só vamos saber se esses ossos são humanos e se pertencem a mais de uma pessoa após exames técnicos do Instituto de Polícia Cientifica. O material foi recolhido pelos peritos criminais e o resultado dos exames deve estar disponível em 15 dias. Os laudos serão encaminhados para a Delegacia que vai conduzir o inquérito”, concluiu o delegado Marcelo Bion.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here