Polícia prende novos suspeitos de aplicar golpe contra churrascaria em João Pessoa

    0

    Durante uma operação realizada na tarde dessa sexta feira (4), policiais civis da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa prenderam dois ex-funcionários de uma churrascaria localizada no bairro do Bessa na Capital. Sandra Beatriz Budke, 30 anos e Márcio Soares da Costa Dantas, 38 anos, são suspeitos de fazer parte de um grupo criminoso coordenado pelo gerente geral do estabelecimento, Mário Fernando Greef, preso, na quinta feira (3), pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP). Ele teria arquitetado, no dia 2 de novembro, um assalto contra a churrascaria onde trabalhava.

    As duas pessoas presas hoje e Mário Fernando seriam responsáveis pelo golpe da “lista telefônica”, que oferecia publicidade para as empresas. Os donos dos estabelecimentos assinavam o contrato enviado por email e depois disso eram informados que tinham descumprido as cláusulas contratuais, por esse motivo deviam pagar várias multas ou seriam alvos de bloqueios judiciais. As vítimas geralmente pagavam os valores e só percebiam que tinham caído em um golpe quando descobriam que não existia nenhuma ação judicial contra elas.

    As investigações começaram em 2014 depois do registro na Delegacia de Defraudações e Falsificações do desvio de R$ 700 mil da conta bancária da churrascaria onde os suspeitos trabalhavam. “O trabalho teve inicio com o pedido de algumas medidas judiciais, entre elas a quebra de sigilo bancário dos suspeitos, a partir daí descobrimos que existia um golpe dentro do golpe, ou seja, eles que eram empregados da empresa usavam a lista telefônica para desviar dinheiro da churrascaria. Os três podem ter lucrado mais de R$ 1 milhão praticando esse tipo de golpe”, informou o delegado titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações, Lucas Sá, responsável pelas investigações.

    Depois da descoberta dessa fraude, os dois funcionários da churrascaria pediram demissão, mas continuaram mantendo contato com o gerente geral. O desvio do dinheiro fez o proprietário do estabelecimento desconfiar e trocar o gerente financeiro, com isso Mário Fernando idealizou outra ação criminosa, simulou um roubo ao cofre da churrascaria. A ideia era intimidar a nova gerência financeira para ele voltar a ter o controle do estabelecimento e continuar praticando os golpes.

    As câmeras de segurança da churrascaria ajudaram a polícia na investigação. As imagens mostraram o momento em que o gerente geral Mário Fernando fazia gestos para os ladrões dando a entender que conhecia os criminosos.

    A participação dele no crime foi confirmada durante a prisão de Nielson Douglas Araújo Sousa que confessou ter praticado o roubo. A prisão preventiva de Mário Fernando foi expedida pela 1ª Vara Criminal de João Pessoa. E agora com a confirmação do envolvimento dele no desvio do dinheiro da churrascaria e no golpe da “lista telefônica” uma nova prisão preventiva foi solicitada. Ele agora vai responder na Justiça também por estelionato. Os outros dois suspeitos foram autuados pelo mesmo crime. Os três vão aguardar a audiência de custódia na carceragem da Central de Polícia no Geisel.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here