Polícia apresenta suspeito de envolvimento na morte de professor em Campina Grande

    0

    A Polícia Civil da Paraíba divulgou, nessa sexta-feira (29), em Campina Grande, os detalhes da prisão de um dos suspeitos de participar do assassinato do professor Eraldo César de Araújo, na escola Major Veneziano. Jailton Carolino dos Santos, 29 anos, foi preso no final da tarde da quinta-feira (28), suspeito de dar fuga a três outros participantes da ação criminosa. O crime aconteceu no dia 12 de maio deste ano.

    As investigações iniciadas no dia do crime revelam que o professor Eraldo foi morto por engano. A intenção dos criminosos era matar Josuélio Patrício dos Santos, 25 anos. Como ele usava roupas de cores semelhantes às do professor foi alvo do crime. Josuélio estava na escola no momento do homicídio, mas não foi visto pelos assassinos.

    De acordo com a delegada Maíra Roberta, dois adolescentes são apontados como autores dos disparos. “Eles não conheciam Josuélio e agiram de acordo com as características que lhes foram repassadas, vitimando o professor por engano”, disse Maíra. Os adolescentes já foram identificados pela Polícia Civil.

    O mandante do crime é Alisson Soares, 19 anos que, no dia do homicídio, ficou no portão da escola impedindo o acesso de pessoas, até que os adolescentes matassem a vítima. Conforme as informações apuradas pela Polícia Civil, Alisson teria sido alvo de disparos efetuados por Josuélio cerca de 15 dias antes do ataque na escola. “Tudo indica que existe entre eles uma disputa por pontos de drogas, o que se apresenta como uma das principais motivações do delito”, disse o delegado Francisco de Assis, chefe da equipe de investigadores que elucidaram o caso.

    Além da prisão de Jailton, os policiais cumpriram também um mandado de busca e apreensão na casa de Deda, que está foragido. No local, foram encontradas duas balanças de precisão, um cartucho de calibre 36 e pedaços de uma espingarda. Os indícios fortalecem as denúncias repassadas pelo telefone 197, apontando-o como traficante na região.

    Jailton já havia sido preso no ano de 2011, quando foi acusado de participar do assassinato de um travesti no Centro de Campina Grande, crime registrado por câmeras, cujas imagens repercutiram em todo o país. Segundo a denúncia na época, a função de Jailton no episódio foi justamente dar fuga aos assassinos, como fez agora no caso do professor Eraldo. Ele será encaminhado ao sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here