PMJP inicia obras de revitalização da Praça da Independência nesta terça

    0

    Um dos principais marcos históricos de João Pessoa, a Praça da Independência, começa a passar pelo mais completo processo de revitalização desde sua inauguração em 1922. O projeto, apresentado à população pelo prefeito Luciano Cartaxo, nesta terça-feira (31), prevê a realização, manutenção e reparos nos passeios públicos, mobiliários urbanos, jardins, monumento central (Obelisco) e busto. As obras já estão em andamento e têm investimento de R$ 1,3 milhão.

    A ação faz parte do pacote de obras da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para recuperação dos espaços tradicionais da cidade, revitalizando as praças e os canteiros da Capital. “Este espaço é um verdadeiro patrimônio da cidade e de seu povo. Esse projeto vai devolver a Praça para a população, voltando a ser um local de convívio e lazer. Além disso, estamos dando continuidade à nossa política de preservação e manutenção de nosso Centro Histórico, como já foi feito com a Praça da Pedra e a Casa da Pólvora, por exemplo”, declarou.

    O secretário de Planejamento, Zennedy Bezerra, lembra que o trabalho será feito de forma conjunta pelas Secretarias de Planejamento (Seplan) e de Urbanização (Sedurb) do município. “A obra tem um prazo de 180 dias para execução e será realizada através de contrapartida social”, explicou. “A união de esforços entre poder público e a sociedade, através da contrapartida social, é um caminho para realização de iniciativas que visam contribuir para o bem da população”, destacou.

    O projeto de reforma e revitalização da Praça da Independência já recebeu aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphaep) e terá duas etapas. A primeira consiste na revitalização urbanística e terá um custo de R$ 729.640,06 e a segunda etapa, paisagística, R$ 604.051,66.

    O projeto – A reforma da Praça da Independência, localizada no bairro Tambiá, prevê a realização de manutenção e reparos nos passeios, mobiliários urbanos, jardins, monumento central (Obelisco) e busto.

    Tomando-se como diretriz principal o fato do espaço em questão corresponder a um bem tombado, foi elaborada uma proposta de intervenção que valorizasse os elementos que compõem sua identidade: seu passeio, jardins e monumento – o Obelisco.

    No passeio, serão reformadas as calçadas externas e internas; o meio fio será substituído. No mobiliário urbano, terá iluminação renovada, poda das árvores e, caso necessite de mais iluminação em trechos específicos, esta será realizada por refletores colocados nos postes existentes. No entorno da praça será necessário acrescentar postes de uma “pétala” ao longo da Avenida Coremas, no mesmo modelo dos existentes atualmente. Para dar destaque ao Obelisco, foi proposta a colocação de quatro refletores, que serão instalados nos postes mais próximos ao monumento.

    Os bancos que ainda se encontram na praça estão bastante deteriorados. Diante disto, a proposta será a substituição por novos bancos, com mesmo modelo dos que estão sendo colocados nas praças históricas da cidade.

    O gradil da praça necessita de reparos, pois muitos estão retorcidos e enferrujados. E haverá colocação de lixeiras em todos os passeios. Com relação aos jardins, além da manutenção e limpeza, será feito um novo paisagismo, bem como a análise fitossanitária de todas as árvores da Praça pela Secretaria do Meio Ambiente (Semam), para posterior retirada e/ou poda de limpeza.

    O Obelisco em pedra granítica, símbolo universal da vitória, encontra-se em mau estado de conservação, sendo proposta para o mesmo a sua restauração por técnicos especializados, a fim de retomar seu caráter original. A mesma proposta aplica-se ao busto de Otacílio de Albuquerque.

    Outro fator de destaque é que a Prefeitura pretende proporcionar rampas de acessibilidade ao coreto, respeitando todas as recomendações da legislação vigente e reconhecendo o valor histórico da praça para a preservação da memória cultural da cidade.

    Histórico –
    Contando com uma área de aproximadamente 37.819.56 metros quadrados (m²), a Praça da Independência foi construída e inaugurada no ano de 1922, como um marco comemorativo do centenário da Independência do Brasil. O projeto executado foi de autoria do arquiteto Hermenegildo di Lascio, possuindo um traçado geométrico, típico das praças francesas.

    O tombamento foi realizado em 26 de agosto de 1980, conforme Decreto de Tombamento n. 8.641. A praça foi planejada no processo de modernização da cidade no início do século XX, sendo um marco, junto com a Avenida Epitácio Pessoa, por representar a via de expansão para a orla marítima.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here