Plenário discute pedido de audiência para tratar de greve na Educação em JP

    0

    Os parlamentares da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) votaram 130 requerimentos durante a sessão ordinária realizada na manhã desta terça-feira (24), no Plenário Senador Humberto Lucena. Apenas uma matéria do vereador Lucas de Brito (DEM) não foi aprovada, a qual solicitava a realização de uma audiência pública esta semana, na Casa Napoleão Laureano, para debater a situação da Educação no Município e as reivindicações dos profissionais da rede pública de ensino, que estão em greve desde o dia 16 de março.

    O autor do requerimento defendeu a necessidade de ampliar o debate e dar voz aos professores, que pedem reajuste salarial de 16%, enquanto a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) oferece apenas 3% de aumento. Lucas de Brito justificou: “O que esses trabalhadores pedem é que o microfone da Câmara de João Pessoa, que é público, seja disponibilizado para que eles defendam e lutem por seus direitos”.

    Os vereadores Raoni Mendes (PDT) e Renato Martins (PSB) também argumentaram pela aprovação da matéria. “A educação deve ser uma área prioritária, e estamos em um momento de greve, o que torna a situação ainda mais delicada. Defender a educação é respeitar os professores, que votaram em assembleia pela paralisação, realizaram manifestações legítimas nos últimos dias e vieram hoje cedo a esta Casa para cobrar de forma ordeira melhorias para a categoria”, disse Renato Martins.

    O líder oposicionista Raoni Mendes avaliou que a mesa de negociação da PMJP não tem permitido o debate com os profissionais da Educação de João Pessoa. “Eles poderiam ter chamado a categoria desde o ano passado, mas não fizeram. Agora, são 60 mil alunos que estão sem aulas”, lamentou.

    Já o líder da bancada governista na CMJP, vereador Marco Antônio (PPS), esclareceu que o Executivo Municipal realizou, na noite desta segunda-feira (23), uma reunião com o comando de greve para oferecer uma contraproposta, que será avaliada pela categoria em nova assembleia nos próximos dias. Ele sugeriu que se aguarde a análise da oferta de negociação para só então realizar ou não uma discussão na Casa. “Também é importante salientar que já está prevista uma audiência pública neste Plenário, no próximo dia 2 de abril, para tratar de questões relacionadas à Educação com a gestora municipal, e essa pauta poderá muito bem ser incluída no debate”, observou.

    Após a deliberação dos parlamentares, apenas Lucas de Brito, Raoni Mendes e Renato Martins votaram pela aprovação do requerimento, sendo a sugestão da audiência pública, portanto, não acatada pela maioria presente no Plenário. As demais matérias aprovadas reivindicavam, em sua maioria, melhorias de infraestrutura para diversas localidades da Capital.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here