Placar 5×0: rejeitada Aije que acusava RC de beneficiar policiais irregularmente

0

Apesar de um pedido de vista apresentado pelo juiz federal Emiliano Zapata, pode-se dizer que o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) rejeitou hoje a segunda Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) impetrada contra o governador Ricardo Coutinho (PSB) pelo adversário Cássio Cunha Lima (PSDB) referente às eleições de 2014.

Depois de começar a apreciar a chamada Aije Fiscal, interrompida por pedido de vista do desembargador Leandro dos Santos quando o placar estava em 3×0 pró-PSB, o tribunal passou a analisar o processo que aponta suposto favorecimento de policiais através de abuso de poder durante o ano eleitoral. O placar desta segunda Aije já registrou 5 votos favoráveis à rejeição da acusação.

O julgamento começou com a emissão do parecer do procurador regional eleitoral, João Bernardo, que se posicionou pela negação da Aije. Segundo ele, não houve irregularidades na concessão de benefícios e nem na ação da Polícia durante o pleito. “Em meu parecer, digo que não havia relação direta entre a atuação da PM e qualquer ordem ou menção à reeleição. As falhas da PM foram em situações isoladas. Nos 223 municípios, houve problemas em 5. São 2,24% do total. Um índice baixíssimo.

O relator da ação, juiz Tércio Chaves de Moura seguiu o entendimento do procurador e votou pela rejeição da Aije de Cássio Cunha Lima contra Ricardo Coutinho. No mesmo sentido se manifestou Silvio Pelico Porto Filho e Breno Wanderley Segundo, bem como o desembargador Leandro dos Santos e o juiz Ricardo Costa Freitas. Já o juiz federal Emiliano Zapata pediu vista da ação prometendo trazer seu voto na próxima sessão do TRE da Paraíba.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here