Peemedebista se solidariza com Aleuda e diz que Cartaxo é despreparado

    0

    Despreparo por parte do gestor. É o que alega, em entrevista ao Paraíba Já, o deputado federal e pré-candidato a prefeito de João Pessoa pelo PMDB, Manoel Junior, acerca da saída da secretária de Saúde, Aleuda Sá, da gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

    O parlamentar não poupou elogios a ex-secretária sobre sua competência e acredita que ela fez a melhor escolha. “Na verdade, agora completam 25 secretários trocados em menos de três anos de mandato, o que mostra um despreparo do atual do gestor, em ou não saber escolher ou não saber comandar. Na verdade, não saber escolher. São muitos e bons profissionais que já saíram da gestão e estavam prestando serviços a população de João Pessoa. A exemplo do professor Pollari que comandou uma série de projetos ao Governo Federal e depois foi dispensado. A Dr. Aleuda é uma profissional extremamente qualificada, quando ela foi nomeada eu até elogiei. É esforçada e honesta, mas que eu teria muitas surpresas se ela se mantivesse no cargo. A Dr. Aleuda eu quero dizer que ela fez certo, porque o Governo não merece uma profissional como ela, mas perde a cidade de João Pessoa. O Governo trocar mais de 25 secretários é uma coisa inimaginável, nem nunca viu isso em nenhuma gestão”, afirmou.

    O pré-candidato aproveitou para fazer duras críticas a gestão do prefeito e apresenta as prioridades de Cartaxo. “Saúde não é prioridade e o prefeito é lento, não é a praia dele gerir, governar, ele tá muito mais pros puxadinhos e gambiarras. Pra você ver, a lagoa tá um caos. Essa semana foi a prova cabal de que o Governo Cartaxo gosta de gambiarras, muita coisa arranjada pra tentar parecer que tá fazendo alguma coisa que já era pra ter sido feita há muito tempo. A Prefeitura tem mais de R$ 1 bilhão conveniado ao Governo Federal e não consegue demandar essas obras, isso não é culpa do Governo Federal nem dos secretários, é do gestor! Uma Prefeitura não anda se o governo não consegue gerir, ele é lerdo, devagar. Uma administração que é mais voltada para o blábláblá”, criticou.

    Sobre o possível retorno ao cargo do secretário Adalberto Fulgêncio, Manoel Júnior brinca. “Ele já foi, ele tirou, e agora tá botando de novo. Eu não sei se ele tava certo antes ou se tá certo agora. O gestor não tem qualificação para gerir, administrar, cumprir metas. É um Governo que padece do mal da lerdeza, enfim”, ironizou.

    Na condição de ex-prefeito da cidade de Pedras de Fogo, o deputado utiliza de sua experiência para comentar sobre os prejuízos de se ter um rodízio no secretariado e continuou a alfinetar o gestor. “É muito ruim! Se você tá administrando suas coisas e cumprindo seus planos de meta e há uma quebra nisso, você começa da estaca zero. Cada secretário vai ter que reformular tudo do início. Temos em João Pessoa uma central de hemodiálise pronta, mas que não consegue funcionar. Você acha que isso é o que? É falta de gestão e interesse em fazer saúde de qualidade. A Comissão de Saúde veio visitar as instituições aqui em João Pessoa. Só os PSFs que fomos não tinham médicos. Enfim, o problema não é de Aleuda, de Marcos Alves, o problema é do atual prefeito. Ele é um cidadão afeito a produzir festas, mas gerir e administrar ele não soube se dar bem”, explicou.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here