Parlamentar paraibano quer proibir indicação de políticos para os tribunais de contas

    0

    Após a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) de rejeitar a contabilidade de 2014 da presidente Dilma Rousseff, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) decidiu apresentar uma proposta que vai proibir a indicação de políticos para o TCU e para os tribunais estaduais e municipais.

    As cortes são responsáveis pela análise de contas do presidente da República, de governadores e de prefeitos. No caso do TCU, seis ministros são indicados pelo Congresso Nacional, um pelo Palácio do Planalto e dois escolhidos entre auditores e integrantes do Ministério Público.

    Ao comentar o caso das contas de Dilma de 2014, Lindbergh questionou o fato de o tribunal ter aprovado contas de governos anteriores que também cometeram as chamadas ‘pedaladas fiscais’ e não as da presidente.

    “O que eles chamam de pedaladas fiscais já estava acontecendo há muito tempo, desde o governo Fernando Henrique Cardoso, e sempre foi aprovado pelo TCU”, lembrou o parlamentar.

    “Se o TCU quisesse mudar, dissesse ‘olha, daqui para frente não pode fazer isso’… mas não, porque foi uma decisão política. O que é o TCU? Uma casa de políticos em fase de aposentadoria”, acrescentou.

    Lindbergh nasceu na Paraíba, mas construiu sua carreira política do estado do Rio de Janeiro. Nas eleições passadas, chegou a disputar o Governo do Estado, mas acabou não indo nem para o 2º turno.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here