Revanche! Paraibanos e paranaenses duelam hoje pelo título brasileiro

    0

    O Estádio Almeidão, em João Pessoa, deixa o futebol de lado e abre suas portas na tarde deste domingo (13) para a final do Campeonato Brasileiro de Futebol Americano, que vai acontecer a partir das 16h entre o João Pessoa Espectros e o Coritiba Crocodiles. É a terceira vez consecutiva que as duas equipes disputam o título, mas nas outras duas vezes a taça ficou com a equipe paranaense. Isto significa dizer que o Espectros, que é hexacampeão nordestino, ainda busca sua primeira conquista nacional.

    A final é realizada em jogo único, na casa do time pessoense, e quem vencer se sagra campeão. O João Pessoa Espectros conta com uma defesa sólida e bem estruturada para segurar a força do rival. Defesa esta, inclusive, que em 2015 tem o reforço do norte-americano Jeron Jones, que deu ainda mais força ao time em sua missão de impedir os avanços do adversário.

    No time ofensivo, um dos principais nomes é o de Ícaro Morais, um dos melhores corredores do Espectros e que ao longo da Superliga Nordeste realizou alguns touchdowns salvadores para a equipe pessoense. O atleta, contudo, jogou machucado na final nordestina, e ninguém sabe ao certo com que condição ele vai se apresentar ao duelo.

    Outra arma forte do clube é o chutador Diego Aranha, que na final regional foi o responsável pelo lance do título, ao acertar um chute de muito longe que deu os três pontos da virada, a apenas 24 segundos do fim do jogo contra o Recife Mariners.

    Pelo lado do Coritiba, os destaques de ataque são Santucci, Mullet e Adam, atletas que podem decidir o jogo em favor do atual bicampeão nacional. No time de defesa, vale destacar nomes como Delmer, Rocha e Cleverson. São com estes craques que os paranaenses querem manter a hegemonia no esporte.

    Uma outra questão do Crocodiles é que eles se dizem preparados para suportar o calor nordestino e a pressão da torcida paraibana. E dizem isto principalmente pela experiência adquirida na Arena Pantanal, quando o time venceu o Cuibá na casa do rival com 14 mil torcedores presentes.

    Duelo equilibrado

    João Pessoa Espectros e Coritiba Crocodiles se apresentam para medir forças com números parecidos, num prenúncio de bastante equilíbrio em campo.

    Cada um jogou sete vezes até chegar à final, sendo seis vezes na temporada regular e uma na final da conferência – no caso do Espectros, a Nordeste; no caso do Crocodiles, a Centro-Sul. E o time de João Pessoa conseguiu um melhor saldo de pontos do que o rival; em compensação tem uma derrota a mais.

    Foram 197 pontos marcados pelo ataque fantasma na soma de todos os jogos, contra 69 sofridos. Já o time de Curitiba fez 180 pontos nas sete partidas disputadas e sofreu 85.

    O curioso é que os dois times só perderam na temporada regular para os seus respectivos rivais da final de conferência, que acabaram vencendo na decisão. Os Fantasmas perderam na primeira e última rodada da Superliga Nordeste para o Recife Mariners (20 a 19 e 25 a 19). Os paranaenses também só tinham perdido para um time: o Cuiabá Arsenal, por 23 a 14. As informações são do Globoesporte.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here