Paraibano superobeso internado no RE ainda não sabe quando fará cirurgia bariátrica

    0

     

    O paraibano Carlos Antônio dos Santos Freitas, 28 anos, completou um mês de internamento para tratamento da superobesidade no Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Desde então, Carlinhos, como é conhecido o jovem, já segue uma dieta com uma quantidade de calorias cinco vezes menor do que estava habituado a comer em Patos, no Sertão da Paraíba.

    Há um mês, ele chegou ao HC com 420 quilos. “Acreditamos que a ingesta alimentar dele girava em torno de 15 mil calorias por dia. Agora, o cardápio que ele segue tem uma média de três mil calorias”, diz o chefe do Serviço de Cirurgia-Geral do HC, Álvaro Ferraz. A título de comparação, um adulto deve ingerir diariamente cerca de duas mil calorias.

    Mesmo diante de uma alimentação mais restrita, Carlinhos não tem reclamado. A dieta é fracionada em cinco ou seis refeições diárias, incluindo café da manhã, almoço e jantar, além dos lanches. “No início, a maior dificuldade foi introduzir frutas e verduras, itens que não faziam parte do dia a dia dele. Agora, ele come sem queixas”, diz Álvaro, que serve de inspiração para o rapaz. O paraibano diz que deseja alcançar a mesma silhueta magra do médico, que está confiante na condução do caso de Carlinhos.

    Ainda não dá para saber quantos quilos Carlinhos já perdeu, pois é necessário montar uma estrutura para pesá-lo. Em Patos, ele era levado ao Centro de Abastecimento (Ceasa), onde uma balança, usada para calcular o volume das cargas, fazia a pesagem do rapaz. Por enquanto, a equipe de saúde do HC tem feito uma avaliação antropométrica (técnica de mensuração de partes do corpo) para verificar se Carlinhos apresenta redução de medidas. “Ainda não é um resultado expressivo, mas já observamos que os edemas nas pernas diminuíram, o que é um bom parâmetro.”

    Embora seja difícil dar prazos para a realização da cirurgia bariátrica (tratamento cirúrgico a que o paraibano deverá ser submetido para combater a superobesidade extrema), Álvaro estima que até outubro, ele deve colocar um balão intragástrico, que é uma opção para quem precisa perder peso, mas ainda não tem indicação cirúrgica.

    O balão, inserido no estômago por meio de endoscopia, geralmente fica no organismo por até seis meses e ajuda a diminuir a sensação de fome. “Os resultados mais eficazes em relação à perda de peso com a ingestão do balão vem dentro de três meses, tempo ideal no caso de Carlinhos. Se tudo acontecer como planejamos, ele deve ser operado em janeiro”, informa Álvaro.

    O médico acrescenta que, apesar do peso, Carlinhos não tem doenças associadas à obesidade, como a maioria dos pacientes que passam por um processo de internamento para se submeter à cirurgia bariátrica. O jovem não tem diabetes e hipertensão.

    O quadro de desnutrição proteica (nível de proteína baixo no sangue, comum em pacientes habituados a seguir um cardápio rico em carboidratos e açúcares), diagnosticado na primeira semana de internamento de Carlinhos, está sendo controlado com a ingestão de proteínas (carnes magras) e suplementação. “O tratamento para combater a desnutrição proteica é longo e deve durar uns dois meses. Mas não é tão preocupante”, ressalta Álvaro.

    Internado no 10º andar do HC, Carlinhos continua a se distrair com videogame, mas também já realiza outras atividades, como jogar dominó. A agenda terapêutica de segunda a sexta-feira é cheia: terapia ocupacional às quartas e sextas pela manhã, fisioterapia todos os dias no início da tarde (exceto às quintas), acompanhamento diário da nutrição e da equipe de serviço social, além de terapia com a psicóloga durante as tardes da segunda e sexta-feira.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here