Pacientes dizem que convivem com baratas e urina nas alas do Trauminha

1

Umas das principais preocupações que se deve ter em um hospital é a higiene, devido aos ricos que o local oferece á infecções, mas, em inspeção realizada pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, na manhã desta segunda-feira (04), no Ortotrauma de Mangabeira (Trauminha), este cuidado ainda continua em segundo plano. Em uma enfermaria, onde estão internados três pacientes, um deles urinou no local e, 24 horas após,  a limpeza ainda não tinha sido realizada. Os pacientes também denunciam que também precisam dividir o espaço no hospital com as baratas.

Comparado a um cenário de guerra, quem precisa utilizar os serviços do hospital precisa se virar com se estivesse em uma. Os pacientes convivem de higiene e odor deixado pela urina no local, por mais de 24 horas, precisa ser esquecido ou conciliado com o sabor da alimentação, pois os pacientes não têm como se locomover até o refeitório. A higiene pessoal, também é difícil de se fazer, já que as cadeiras de banho estão em falta.

Carlos da Silva, uns dos pacientes interno no Trauminha, denunciou que no banheiro da enfermaria onde ele está internado, além de não ter higiene, existe um buraco que pode causar acidentes.

“A maior seboseira nas enfermarias. Na que eu estou tem um buraco dentro do banheiro que se a pessoa estiver com a perna quebrada e cair com a outra dentro quebra também”, revelou.

Mesmo sendo um problemas notório e recorrente, a diretoria do Trauminha não soube responder ou justificar os motivos pelos quais as denuncias dos pacientes ainda não foram solucionadas.

 

Pacientes dizem que convivem com baratas e urina nas alas do Trauminha

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here