Operação Contragolpe: mulher é presa por crime de estelionato em João Pessoa

    0

    A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações da Capital, prendeu, nessa terça-feira (29), Sandra Elizabeth Capitulino Galhardo, 48 anos, por crime de estelionato. A prisão ocorreu por força de mandado expedido pela 6ª vara criminal da Capital.

    Sandra Elizabeth é suspeita de ter deixado de pagar uma nota promissória depois de se hospedar em um hotel de João Pessoa com o marido, Carlos Gomes Laurentino, atualmente já falecido. O caso ocorreu em 1999 e, segundo o delegado de Defraudações e Falsificações da Capital, Ragner Magalhães, a dívida hoje seria de aproximadamente R$ 10 mil.

    “A suspeita prestou depoimento e está na Central de Polícia à disposição da Justiça. Ela disse que não reconhece a dívida e até ficou surpresa com a abordagem policial, pois não sabia que o marido tinha deixado de acertar as contas com o hotel”, informou o delegado.

    A ação da Delegacia de Defraudações é uma continuidade da “Operação Contragolpe”. “As declarações tomadas até agora apontam que no dia 29 de janeiro de 1999, Sandra Elizabeth e o esposo dela se hospedaram em um hotel de João Pessoa, oportunidade em que pagaram uma parte do valor das diárias em dinheiro, assinando uma promissória no valor restante. Consta ainda que Carlos Gomes permaneceu no hotel por 120 dias e Sandra Elizabeth por um período inferior, 60 dias”, disse o delegado Ragner Magalhães.

    Ainda de acordo com o policial, no dia 31 de maio do mesmo ano, Carlos Gomes Laurentino saiu do hotel sem efetuar o pagamento da nota promissória. Segundo nota da hospedagem, os envolvidos utilizaram vários serviços do hotel, como o serviço de lavanderia, de refeições e efetuaram alguns telefonemas.

    “Diante disso, os agentes de investigação realizaram diligências no sentido de localizar e dar cumprimento aos mandados de prisão em desfavor de Sandra Elizabeth e Carlos Gomes, tendo êxito, ressaltando apenas a confirmação do falecimento de Carlos Gomes Laurentino. Como eles assinaram juntos a Nota Promissória, foi decretada a prisão temporária de Sandra Elizabeth”, explicou o delegado.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here