Estaria a imprensa pessoense passando por uma censura, em uma ditadura silenciosa, por parte do prefeito Luciano Cartaxo (PSD)? O questionamento se dá por um fato que ocorreu na manhã desta quinta-feira (27), em reunião com o secretariado municipal, na Estação Cabo Branco, onde os auxiliares da gestão do prefeito, quando procurados pelos jornalistas presentes, estavam afinados como um coral em suas respostas: todos disseram que  foram orientados a não conceder entrevista à imprensa.

O secretário de Comunicação, Josival Pereira, justificou a ordem dada aos secretários, pois nada poderia tirar o foco da pauta administrativa, ou seja, não se poderia falar sobre a morte de uma senhora, na calçada próximo ao Trauminha, por negligência do hospital, que é gerido pela Prefeitura de João Pessoa. Muito menos comentar sobre o andamento das investigações da Operação Irerês, que trata dos desvios dos milhões da obra da Lagoa ou até mesmo falar sobre a erosão cada vez maior da falésia do Cabo Branco, sem nenhuma solução até o momento.

O secretário da Articulação Política, Zennedy Bezerra, foi um dos que informaram sobre a proibição, confirmada, em seguida, pelo titular da pasta de Comunicação. “Os auxiliares falam e a pauta acabada se tornando política. Queremos garantir a matéria administrativa”, tentou explicar Josival.

Um ato repetitivo da gestão, que fere o direito à informação da população. Pois, algo parecido aconteceu no mês de maio, com o repórter da Rádio Tabajara, Judivan Gomes, que  foi impedido de participar de uma entrevista coletiva sob o argumento de que o profissional distorceria as informações. Na ocasião, Josival Pereira alegou que Luciano Cartaxo tem o direito de escolher para quem concede as entrevistas, passando por cima de um princípio básico da jornalismo: a liberdade de imprensa.

Informações de bastidores dão conta que a reunião desta quinta-feira com a equipe teria sido motivada porque o prefeito estaria insatisfeito com a produção de seus auxiliares. Entre as motivações para a irritação do gestor, a queda na avaliação de sua administração pela população, o que é visto com preocupação já que o prefeito de João Pessoa mantém o desejo de disputar o Governo do Estado nas próximas eleições, apesar de seguir discursando de que seu foco é o trabalho.

Resposta da PMJP

O secretário de Comunicação da Prefeitura de João Pessoa, Josival Pereira, tentou justificar as inclinação do secretariado em não falar com a imprensa, na manhã desta quinta-feira (27). A mensagem foi posta em um grupo de Whatsapp e segue abaixo na íntegra:

“É com tristeza que leio texto em alguns blogs e portais sobre uma suposta proibição de secretários falarem com a imprensa.
Não é uma informação verdadeira.
O que houve foi apenas a recusa de um secretário de falar sobre política, o que precisa ser respeitado.
Os secretários estão todos à disposição da imprensa.
Sou secretário de Comunicação e tenho facilitado o acesso de todos às informações. O prefeito Luciano Cartaxo tem tido encontros permanentes com jornalistas.
Lamento que questões de pura natureza política sejam exploradas com objetivo de deturpar o trabalho limpo que estamos fazendo.
Agradeço a atenção de todos.”

Comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here