Novas fórmulas para combater o vírus HIV vão ser distribuídas pelo SUS

    0

    Duas novas fórmulas para combater o vírus HIV começam a ser distribuídas em breve pelo SUS. Uma dessas fórmulas é a versão termoestável do medicamento ritonavir 100 mg, que dispensa o uso de geladeira para conservação. De acordo com o diretor do departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita, a nova fórmula irá oferecer maior comodidade aos pacientes que usam esse tratamento.

    “O ritonavir é um dos medicamentos que compõe as linhas de tratamento do paciente de aids no país que a gente usa desde 1997. A grande novidade que a gente tem nesse momento é ter um ritonavir que não dependa de geladeira. Por que o que a gente vinha usando até hoje precisava de uma geladeira para ser conservado, que mantivesse o medicamento entre dois e oito graus celsius. Aí você imagina que para uma pessoa que vai tomar o medicamento, ela teria que estar perto da geladeira. Se ela vai viajar, ela precisa carregar o medicamento nessa temperatura, complicando muito a vida do paciente. O medicamento termoestável, ele coloca uma tranquilidade total para o paciente porque ele pode tomar a hora que quiser, aonde quiser e não tem mais esse problema de depender de geladeira. Essa novidade vai beneficiar cerca de 60 mil pacientes em todo o país”.

    Além da versão termoestável do ritonavir 100 mg, o SUS também vai passar a distribuir em dezembro o tenofovir 300 mg, composto com a lamivudina 300mg em um único comprimido, conhecido como “dois em um”. Segundo o diretor do departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Fábio Mesquita, essa fórmula também irá melhorar a adesão ao tratamento dos pacientes que vivem com HIV.

    “O ‘dois em um’ traz o tenofovir e a lamivudina num comprimido só. Atualmente, para que ele faça o uso dessas duas medicações, ele precisa tomar um comprimido de tenofovir e dois comprimidos de lamivudina por dia. Então, com isso, ao invés de tomar três comprimidos, ele passa a tomar só um comprimido por dia. Porque os três comprimidos ou os dois medicamentos vão estar num comprimido só. Esse esquema, ele vai funcionar, sobretudo, para aqueles pacientes que não estão usando efavirenz. O ‘dois em um’, ele vai beneficiar cerca de 75 mil pacientes que fazem uso do tenofovir, lamivudina e algum outro medicamento que não seja o efavirenz”.

    O tenofovir 300 mg composto com a lamivudina 300mg em um único comprimido, conhecido como “dois em um”, vai ser oferecido somente para os pacientes que não têm indicação clínica de uso conjunto com efavirenz 600 mg. Para esses pacientes, até o final do ano vai ser distribuído o comprimido ‘três em um’, já disponível no Amazonas e no Rio Grande do Sul. Para saber mais, acesse www.saude.gov.br.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here