MPPB arquiva denúncia contra Energisa e revolta parlamentar, que agora quer CPI

0

Uma denúncia de que a Energisa estaria aplicando golpe nos consumidores para conseguir, através de multas, encher os caixas da empresa, pode culminar em uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de João Pessoa.

A CPI do “Fio Preto” está sendo defendida pela vereadora Raissa Lacerda (PSD), que ficou revoltada após tomar conhecimento que o Ministério Público Estadual arquivou o caso após aplicar uma multa de R$ 800 mil na Energisa.

Raissa diz que foi pega de surpresa com o arquivamento do inquérito e agora quer a instalação de uma Ação Civil Pública, além da instalação da CPI para investigar o caso e os órgãos competentes punir os responsáveis.

Raissa ressalta que só o fato da multa ser aplicada já demonstra que a Energisa tem culpa nessa história. Pela denúncia, funcionários da empresa instalam um fio preto nas casas e depois anunciam que acharam um gato, fazendo com que o consumidor pague multa pelo que não fez.

A vereadora defende que as pessoas sejam ressarcidas pelos danos financeiros sofridos. Além disso, a parlamentar quer explicações por conta de que o valor da multa foi destinado ao MPPB (R$ 600 mil), Fundação Escola Superior do Ministério Público (R$ 150 mil) e apenas R$ 50 mil para Hospital Padre Zé. Ela defende que todo valor fosse para a instituição de saúde.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here