Mesmo com crise, Carnaval Tradição será mantido, diz presidente da Funjope

    0

    A crise financeira também afetará o carnaval tradição de João Pessoa este ano. O presidente da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Mauricio Burity, em entrevista na manhã de desta terça-feira (5), salientou que apesar das reduções, a prefeitura não deixará de destinar os  incentivos financeiros para o evento.

    “A prefeitura através da sua fundação de cultura, sempre se fez presente em apoiar esse evento tão importante não só para a cultura como também para o turismo da nossa cidade. Evidente que o Brasil hoje vivencia a crise econômica, e desde o ano passado nós já vinhamos reduzindo os valores nos incentivos, não só do carnaval como também os demais eventos do calendário anual da nossa cidade. Na próxima quarta-feira estaremos concluindo uma reunião com o pessoal do folia de rua para a gente definir esses números  dentro de uma realidade que o Brasil vivencia. O impostante é a Funjop cumprir o seu papel, existe evidentemente a responsabilidade da pessoa do prefeito diante da contas públicas, temos obras para serem inauguradas, e dentro de um bom senso e da responsabilidade tentaremos chegar a denominadores comuns.”

    Quando questionado sobre a não participação do bloco Picolé de Manga, Mauricio afirmou que os blocos tem o livre arbítrio. E reforçou a  necessidade dos blocos procurarem outros patrocinadores para ajudar no financiamento.

    “É uma decisão particular de cada bloco, nós respeitamos a decisão, seja do Picolé de Manga como por ventura tenha outros blocos que poderão também tomar essa decisão. O Brasil hoje vivencia um momento difícil economicamente, é logico que é uma decisão que devemos respeitar, mas a prefeitura de João Pessoa através da sua fundação, nós estamos incentivando não só o folia de rua como também o carnaval tradição. Nós já fechamos a negociação com o presidente da liga com uma redução já em torno de 50% em relação ao ano passado. Ano passado foi investido especificamente no folia de rua em torno de R$ 800 mil, e este ano o investimento será em torno de R$ 400 mil. O carnaval tradição também sofreu um corte de 50% e o apoio será em torno de R$ 300 mil. Então é dentro desse cenário que a gente tenta evidentemente incentivar, mas sempre dizemos ao pessoal da liga e ao do folia de rua que não busque apenas os recursos da fonte  da prefeitura, eles tem o livre arbítrio de buscar patrocínios”, certificou.

    Na opinião do presidente da Funjope, cancelar o carnaval não é uma decisão cogitada, pela importância cultural e econômica do evento e que a própria prefeitura já vem buscando patrocínios privados, a exemplo do BNDES no Festival Internacional de Música Clássica.

    “Eu acredito que seria uma decisão extrema, nós podemos realizar o evento, mas claro dentro do cenário que estamos passando. O Folia e Rua é um evento importante do carnaval tradição, um evento que  engrandece a cultura e o turismo da nossa cidade.  Repito que a responsabilidade não pode ser 10% em cima da prefeitura de João Pessoa, os blocos precisam buscar outros patrocínios. Os grandes eventos que temos realizado, nós buscamos outros patrocinadores, a exemplo do BNDS”, garantiu.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here