Menino sacrificado em ritual de magia negra na Paraíba implorou à mãe antes de morrer

    0

    Novas revelações sobre a morte do pequeno Everton Siqueira Silva, de 5 anos, encontrado morto em um matagal no dia 13 de outubro, tornam o caso ainda mais macabro. A mais nova revelação dá conta de detalhes que aconteceram momentos antes do menino ser golpeado nas costas pelo padrasto, Daniel Ferreira, para a retirada do seu sangue. De acordo com as investigações policiais, o sangue retirado da criança foi vendido pelos criminosos por R$ 10 mil para ser usado em um ritual de magia negra.

    Segundo o delegado Paulo Ênio, responsável pelas investigações, a própria mãe da criança, Laudenice dos Santos Siqueira, relatou que o menino implorou para que ela o tirasse dos braços do pai de santo e lhe colocasse no colo. Laudenice também confessou à Polícia que o garoto chorou e pediu para ir para o seu colo, antes de ser morto com o seu consentimento. “Ela nos contou que a criança pediu que ela o tirasse dos braços do pai de santo e que não deixasse ele morrer. Ela contou tudo isso de maneira fria, sem demonstrar emoção”, disse o delegado.

    Everton Siqueira Silva, de 5 anos, foi morto provavelmente sob encomenda. Segundo as investigações apontam, alguém, que a polícia investiga e está próximo de descobrir, encomendou por cerca de R$ 10 mil o sangue do menino, para utilização em um ritual de magia negra.

    Há duas hipóteses em investigação: a primeira é de que o sangue do menino tenha sido bebido; e a segunda, que ele tenha sido usado para um tal banho, que traria dinheiro e poder para quem o encomendou. “Estamos analisando e vamos continuar a investigação. Acreditamos que mais pessoas tenham participado, através da encomenda do ritual. O pai de santo confirmou que esse tipo de ritual custa R$ 10 mil e isso nos leva a crer que alguém encomendou. Esse alguém, se existir, vai ser descoberto e vamos prendê-lo”, concluiu o delegado Paulo Ênio.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here