Sintep ataca a Justiça da PB após greve dos professores ser decretada ilegal

    0

    Em nota distribuída à imprensa nesta segunda-feira (27), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado da Paraíba (Sintep) anunciou que recorrerá da decisão da Justiça, que decretou a ilegalidade da greve deflagradas pelos professores da Rede Estadual de Ensino.

    Assinada pelo professor Sizenando Leal Cruz, a nota, além de críticas ao governador Ricardo Coutinho (PSB), ataca fortemente o Poder Judiciário paraibano.

    “A decisão da justiça é imoral. Desembargadores recebem altos salários e têm vários privilégios, não estão nem aí com a situação dos professores e dos técnicos administrativos, nem da situação do povo pobre. Esses burocratas detestam movimentos sociais, estão ao lado dos ricos, por isso, em todos os Estados decretam a ilegalidade da greve e ainda determinam multas pesadas contra os sindicatos”, diz trecho da nota.

    Na última sexta-feira (24), o desembargador João Alves da Silva decretou a ilegalidade da greve e estipulou um prazo de 48 horas para que o professores retornassem às salas de aulas.

    Confira abaixo à integra da nota:

    DIREÇÃO DO SINTEP RECORRE CONTRA A ILEGALIDADE

    Mais uma vez temos que enfrentar a ira do GOVERNO RICARDO COUTINHO. Devemos resistir. Nesta segunda, a direção do SINTEP vai entrar com RECURSO contra a decisão de ilegalidade da greve dos Trabalhadores em Educação da Paraíba ilegal. No dia 28 de abril, em todas as regionais acontecerão assembleias regionais e no dia 29, quarta-feira, ASSEMBLEIA GERAL em João Pessoa

    A GREVE CONTINUA!

    ASSEMBLEIA DA 3ª REGIONAL

    TERÇA-FEIRA, 28 DE ABRIL, AS 9 HORAS – EM FRENTE A GERENCIA REGIONAL DE ENSINO – CAMPINA GRANDE

    ILEGAL e IMORAL é O GOVERNADOR RICARDO COUTINHO, pois,

    – Rasgou o PCCR do Magistério; reajustando A CLASSE A (Professores com formação em nível médio) , NO NÍVEL 1, em 20% E NOS DEMAIS NIVEIS da CLASSE A e nas CLASSES B, C, D e E (respectivamente com formação superior, especialização, mestrado e doutorado) , foi apenas 4,5% em janeiro e 4,5% em outubro.

    – O último concurso para a Classe A, foi realizado em 1993, ou seja, os professores daquele concurso que não concluíram curso superior, estão na classe V e esses professores só tiveram, apenas 4,5%

    – Que ao fazer propaganda de que teria reajustado os salários do MAGISTÉRIO em 20%, o GOVERNADOR RICARDO COUTINHO está MENTIDO MUITO, tentando enganar a opinião pública,

    – Que aos servidores técnicos administrativos o governador concedeu apenas 1% de reajuste e para os servidores que trabalham em escolas de João Pessoa e de Campina Grande, retirou a bolsa alimentação que era de R$ 60,00; ficando a remuneração com menos R$ 52,00

    – Que várias escolas estão sem a mínima condição de funcionamento;

    – Que faz rodízio de professores e servidores através de indicações políticas partidárias. Servidores com mais de 20 anos são excluídos de forma desrespeitosa para entrar um outro indicado por um politiqueiro da base governista. A decisão da justiça é imoral. Desembargadores recebem altos salários e têm vários privilégios, não estão nem ai com a situação dos professores e dos técnicos administrativos, nem da situação do povo pobre. Esses burocratas detestam movimentos sociais estão ao lado dos ricos, por isso, em todos os estados decretam a ilegalidade da greve e ainda determinam multas pesadas contra os sindicatos.

    Mas não vamos parar de lutar, vamos continuar com a greve e quando um dia a greve for encerrada, continuaremos protestando contra o GOVERNO RICARDO COUTINHO que é autoritário, sem compromisso e mentiroso.

    Sizenando Leal Cruz
    Professor da Escola E.F.M. São Sebastião/Campina Grande

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here