Medicamentos são descartados em terreno e Vigilância Sanitária investiga responsáveis

    0

    Após receber denúncia, técnicos da Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizaram, na tarde da segunda-feira (04), uma inspeção em um terreno, na Rua Porfírio Costa, que fica por trás do Cemitério São José, no bairro de Cruz das Armas. No local foram encontradas dezenas de caixas de medicamentos que haviam sido descartadas no local. Fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) também participaram da vistoria.

    De acordo com o gerente da Vigilância Sanitária de João Pessoa, Alberto José, o material foi recolhido e terá início uma investigação para identificar a possível origem dos medicamentos encontrados. “Através dos nossos sistemas vamos pesquisar o nome da empresa que produziu o produto, número de lote e demais informações que identifique quem foi o possível comprador destes medicamentos. Não descartamos a hipótese de roubo, fraudes fiscais ou até contrabando. Após a identificação dos lotes, faremos o descarte adequado desse material”, explicou.

    “Recebemos essa denúncia de pessoas que observaram que nesta rua havia sido feito um descarte de medicamentos. Vamos recolher esse medicamento, como medida preventiva, para evitar o risco de alguma pessoa se apropriar, fazer uso desse medicamento e ter problemas de saúde. Articulamos a presença de fiscais da Semam, uma vez que os medicamentos foram descartados na mata e podem também causar impactos ambientais na área”, complementou Alberto José.

    Atendimento – Para informações ou denúncias, o pessoense pode entrar em contato com a Vigilância Sanitária através dos telefones 0800-281-4020 e 3214-7956.

    Descarte correto – A Rede Municipal de Saúde gerencia o descarte de medicamentos. “É importante que a população compre a medicação de acordo com a quantidade prescrita pelo médico. Sabemos que às vezes podem ocorrer sobras. Esse resíduo, não deve ser jogado em lixo comum. A população deve encaminhar esse medicamento até a Unidade de Saúde mais próxima, uma vez que a Unidade tem como fazer este descarte. Isso não quer dizer que a pessoa pode acumular uma quantidade excessiva de medicamentos e levá-los de uma vez para unidade. A unidade só pode receber a sobra de medicamentos de algum tratamento e que esteja devidamente identificado”, concluiu o gerente da Vigilância Sanitária.

    Vigilância – A Gerência de Vigilância Sanitária (GVS) é responsável por ações que eliminem, diminuam ou previnam riscos à saúde e que intervenham em problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde.

    Essas ações garantem que os produtos, assim como serviços prestados, tenham um nível de qualidade que elimine ou minimize a possibilidade de ocorrência de efeitos nocivos à saúde, provocados pelo consumo de bens e da prestação de serviços impróprios. Como parte integrante da Saúde, a Vigilância Sanitária contempla os mais diversos campos de atuação, desde os específicos da área sanitária até outros, como saneamento, educação e segurança.

    As ações desenvolvidas pela Vigilância Sanitária são de caráter educativo (preventivo), normativo (regulamentador), fiscalizador e, em última instância, punitivo. São desenvolvidas nas esferas federal, estadual e municipal e ocorrem de forma hierarquizada.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here