Lira é destaque como único suplente que assumiu e apresentou projetos

    0

    O portal Política Real – A Agência da Política Regional, que tem sede em Brasília-DF e é especializado em política, divulgou matéria especial no final de semana analisando a atuação dos suplentes de senador que assumiram a titularidade do mandato para este ano. Segundo o levantamento, dentre os senadores que passaram à condição de titular, apenas Raimundo Lira (PMDB-PB) apresentou projetos.

    A matéria cita, dentre as iniciativas do senador Raimundo Lira, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/2015, que visa estabelecer novo critério para ordem de suplência de Senador; e o Projeto de Lei do Senado (PLS) 179/2015, que estabelece critérios qualitativos e regionais na oferta de financiamento estudantil para os estudantes de Ensino Superior.

    Veja a matéria, na íntegra:

    ESPECIAL DE FIM DE SEMANA – Suplentes nordestinos assumem Senado com participação discreta; Raimundo Lira foi o único a apresentar projetos

    O então senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) assumiu o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) e foi substituído, em definitivo, no Senado, por seu primeiro suplente, Raimundo Lira (PMDB-PB). Douglas Cintra (PTB-PE) cobre licença de Armando Monteiro Neto (PTB-PE), que assumiu no início deste ano como ministro da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico (MDIC); enquanto Regina Sousa (PT-PI) assumiu, em caráter definitivo, no lugar de Wellington Dias (PT-PI), que foi eleito governador do Piauí. A Política Real apurou o trabalho desenvolvido pelos três ao longo da atual legislatura, que teve início no dia 1º de fevereiro.

    Suplência

    Natural da cidade de Cajazeiras (PB), o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) é um dos autores da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/2015 que visa estabelecer novo critério para ordem de suplência de Senador. Segundo o texto, o primeiro suplente será o candidato mais votado não eleito, e o segundo suplente o candidato mais votado subsequente.

    Ele apresentou, ainda, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 179/2015, que estabelece critérios qualitativos e regionais na oferta de financiamento estudantil para os estudantes de Ensino Superior. Além disso, o parlamentar assumiu a presidência da Comissão Temporária para Acompanhamento das Obras de Transposição e Revitalização do São Francisco.

    O senador Douglas Cintra (PTB-PE), nascido em Caruaru (PE), até o momento não apresentou projetos, mas destacou papel fundamental das Comissões, em entrevista ao Política Real.

    “Mesmo que a aprovação final, na grande maioria dos projetos, ocorra no plenário, é, sobretudo, nas comissões temáticas, que o trabalho dos senadores se sobressai. É nas comissões que se lapidam os projetos e em que há oportunidade de serem discutidos em detalhes. Num ano de grandes dificuldades econômicas, como está sendo 2015, em que estamos discutindo um severo programa de ajustes proposto pelo governo, muito necessário, o papel do Congresso é fundamental. Tive a honra de, no Senado, ter sido um dos relatores de um projeto importante, o novo marco regulatório da exploração econômica da biodiversidade, aprovado quarta-feira passada (15.04). Sou relator de mais de uma dúzia de outras propostas, entre as quais a criação do Código de Defesa do Contribuinte. Trabalho é o que não falta no Senado. E gratificante é que se trabalha pela prosperidade do Brasil, por um país mais moderno e socialmente mais justo”.

    Nascida em União (PI), a senadora Regina Sousa (PT-PI) apresentou quatro requerimentos até o momento. A parlamentar é a primeira mulher a representar o estado no Senado Federal.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: redacao@paraibaja.com.br

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here