Lira destaca reunião da bancada com ministro para discutir abastecimento

    0

    O senador Raimundo Lira (PMDB-PB) considerou importante a reunião da bancada paraibana com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, realizada nesta quarta-feira (22) para discutir o abastecimento de água na Paraíba. Lira, que defende a transposição de águas do Rio São Francisco como forma de resolver definitivamente o problema, disse que a união dos parlamentares nesse momento é necessária, considerando a crise hídrica por que passam o Nordeste e até mesmo o Brasil.

    Mais do que nunca, segundo entende Raimundo Lira, a bancada federal precisa estar coesa e forte para conseguir os recursos federais que ajudarão o governo do Estado a minimizar os efeitos da crise. Presidente da Comissão que acompanha as obras do Rio São Francisco, Lira adiantou que os parlamentares da Paraíba incluíram, na pauta, uma discussão voltada para o andamento do projeto apontado como a redenção do Nordeste.

    Lira destacou que as obras estão adiantadas e, quando estiverem prontas, beneficiarão quatro estados nordestinos. Ele não tem dúvida de que a transposição é o grande projeto sonhado por milhões de nordestinos e que trará tempos de prosperidade à região. Sobre a crise hídrica que assola o Estado, O Senador disse que hoje os paraibanos sofrem com os efeitos da seca e, mais do que nunca, clamam pelo socorro do governo federal.

    “Situações de Emergência”

    Ele lembrou que, dos 223 municípios paraibanos, 170 estão em situação de emergência. Lira lembrou que, desde que assumiu o mandato de senador, passou a ter uma preocupação especial com as populações atingidas pela seca. Nesse sentido, ele defende a construção de uma nova adutora de Acauã para Campina Grande e mais duas barragens na margens do açude  Epitácio Pessoa, em Boqueirão.

    Retomando um projeto de 1988, quando foi senador pela primeira vez, Raimundo Lira disse que vai insistir na construção de pequenas barragens nas margens do açude de Boqueirão. Segundo o senador, quando foi construído pelo Departamento Nacional de Obras Contras as Seca ( Dnocs),  há mais de 50 anos, Boqueirão atendia outra realidade.

    O açude, que nasceu com capacidade para receber mais de 411 milhões de metros cúbicos de água, sofreu com as secas, o assoreamento e outros fatores que diminuíram sua real capacidade de armazenamento. Boqueirão hoje está com apenas 82.528.209, milhões de metros cúbicos de água, o que representa 20% de sua capacidade, segundo dados atualizados da Agência Executiva de Gestão das Águas (AESA).

    Lira lembrou que, por conta da queda no volume de água do reservatório, a Companhia de Água de Esgotos da Paraíba (Cagepa) teve que implantar um racionamento de água em Campina Grande e em mais 19 municípios do Compartimento da Borborema.  A companhia, inclusive, não descarta a possibilidade de ampliar este racionamento.

    Outra preocupação do senador é com a distribuição de água por meio dos carros-pipa. Segundo ele, o Exército, responsável pela fiscalização do projeto, está enfrentando muita dificuldade de encontrar água para transportar para a população.

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here