Lígia lança plataforma que vai mapear segmento cultural paraibano

Software passa a ser disponibilizado pela Secult em parceria com o Instituto Tim

0

A vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), que está à frente do comando da Paraíba interinamente até o próximo sábado (17), participou na noite desta terça-feira (13) do lançamento da plataforma colaborativa ‘Cultura na Paraíba’, que tem o objetivo de fazer um mapeamento cultural do Estado, facilitando assim a divulgação da produção. O software será disponibilizado pela Secult (Secretaria de Estado da Cultura da Paraíba), em parceria com o Instituto Tim.

A governadora em exercício explicou que a plataforma vai ampliar o nível de conhecimento a respeito das ações de cultura no Estado. “É um instrumento de gestão muito importante, porque os artistas, os profissionais da cultura e as empresas podem colocar seus dados neste espaço e um grande acervo”, disse Lígia Feliciano, acrescentando que a plataforma, que já é operada em São Paulo e Ceará, vai melhorar a gestão de cultura na Paraíba.

Lígia destacou que, para solicitar registro, os agentes culturais paraibanos devem acessar a página pb.mapas.cultura.gov.br e realizar o cadastro.

Saiba mais

Disponibilizada pela Secult, em parceria com o Instituto Tim, a plataforma online é um software livre que serve de mapeamento colaborativo e amplia o acesso às informações de cultura do Estado, com a proposta de oferecer um repositório de informações contribuindo tanto para modernização da Gestão Pública de Cultura quanto para atualização frente às novas Tecnologias da Informação e Comunicação.  

De acordo com o gerente operacional de Pesquisa Cultural da Secult, Rosildo Oliveira, o sistema possibilitará o cadastro das produções culturais ao oferecer uma visão ampla de forma georreferenciada a partir de cadastro. “Vendo pela gestão, o sistema possibilita um melhor planejamento das ações dos gestores públicos culturais, o monitoramento e avaliação mais precisos das políticas públicas e o fortalecimento de processos de articulação local e territorialização das ações. A reunião de dados sobre produção cultural possibilita gerar indicadores capazes de balizar políticas públicas eficientes e de qualidade. Como a coleta de dados é colaborativa, as informações passam por um processo de constante atualização”, enfatizou.

Um dos desdobramentos do mapa ‘Cultura na Paraíba’, do ponto de vista da transparência, é fortalecer o acesso à informação pública, como ferramenta que agrega dados de agentes, espaços, eventos e projetos culturais; divulga ao cidadão informações sobre a agenda cultural da cidade, tanto em relação a eventos oficiais quanto a não oficiais; e amplia a possibilidade de troca de informações e comunicação com os agentes culturais – afinal, abre-se uma via entre eles e os gestores.

Além de formar uma rede de gestores na qual a tecnologia e a política dialoguem, a plataforma tem o papel de criar um canal constante de construção coletiva de políticas, consultando e interagindo o tempo todo com os agentes, e facilitar a comunicação entre agentes culturais e público.

 

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here