“Leão vai morder mais forte”, diz Cássio sobre aumento do Imposto de Renda

    0

    O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), declarou sua insatisfação após o Plenário ter aprovado, nesta terça-feira (30), a medida provisória MP 670/2015, que corrige a tabela do Imposto de Renda da pessoa física entre 4,5% e 6,5%. “O assalariado brasileiro vai pagar mais imposto de renda. Em defesa do povo brasileiro, daqueles que pagam imposto de renda no país, a oposição tentou que o governo respeitasse, pelo menos, a inflação para corrigir a tabela do imposto de renda. Não alcançamos êxito porque o governo, com sua maioria, fez valer a sua vontade e não permitiu que o trabalhador tivesse o seu esforço respeitado pelo Leão, que abocanha o suor sagrado do trabalhador brasileiro todo mês”, declarou Cássio.

    Por 36 a 31, o plenário rejeitou os pedidos de destaque para votação em separado de partes do texto da MP 670/2015. O senador Cássio Cunha Lima apresentou, durante a votação da matéria, destaque que previa reajuste na tabela do imposto de renda retroativo a janeiro, e não a partir de abril, como prevê a medida.

    “O governo come do trabalhador os quatro primeiros meses do ano, ao não prever reajuste nenhum. Não existe exercício fiscal de nove meses. O assalariado brasileiro vai pagar mais imposto de renda, pois a correção da tabela está aquém da inflação, que já beira os 9%. Isso é um absurdo! Não há mais como suportar que o trabalhador pague a conta do desequilíbrio fiscal que foi promovido pelo próprio governo. Se o país está em crise, se está em recessão, não é por causa do trabalhador ou dos empresários. Só tem um responsável por esta situação caótica: o governo da presidente Dilma”, afirmou.
    O presidente nacional do Democratas, senador José Agripino (DEM-RN), declarou total apoio do seu partido a emenda apresentada por Cássio. “A emenda do senador Cássio era ótima porque seria uma tentativa de corrigir aquilo que a presidente Dilma vetou, ao penalizar a classe média do Brasil”, disse.

    Quem mais apoiou à emenda apresentada por Cássio foi o senador Reguffe (PDT-DF), o qual revelou que aprova a medida independentemente da posição de seu partido, o PDT. “Não sei qual vai ser a posição do meu partido, mas já adianto aqui o meu voto favorável a essa emenda. É uma emenda que protege a renda do trabalhador deste país, do contribuinte. O governo agiu de forma muito malandra nessa situação. Ele esperou chegar o mês de abril para editar a medida provisória, e, com isso, não houve nenhuma correção nos meses de janeiro, fevereiro e março. O senador Cássio, de forma muito sábia e muito justa com o contribuinte deste país, está fazendo uma emenda para que seja retroativo a janeiro e, portanto, o contribuinte tenha direito a um ressarcimento do que pagou indevidamente de impostos nos meses de janeiro, fevereiro e março. É algo justo, que vai ter o meu voto favorável neste plenário”, afirmou.

    Para Cássio, toda vez que a matéria em questão é fazer reajuste, o governo faz vista grossa com discurso ‘esfarrapado.’
    “O governo sempre diz que é um impacto financeiro muito grande fazer reajustes, mas não faltou dinheiro para as pedaladas fiscais, para a corrupção na Petrobras ou para tantos outros desmandos que levaram o Brasil à recessão em que se encontra. Não podemos mais permitir que um governo perdulário, incompetente e incapaz da presidente Dilma cobre a conta do trabalhador brasileiro”.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here